Brasil Econômico

Rosário acusou a imprensa de ser tendenciosa e defendeu gastos do Governo Federal
José Cruz/Agência Brasil
Rosário acusou a imprensa de ser tendenciosa e defendeu gastos do Governo Federal

O ministro da Controladoria-Geral da União , Wagner Rosário, defendeu o presidente Jair Bolsonaro no caso dos gastos feitos pelo Governo Federal em leite condensado. Na visão do ministro, não há irregularidades e acusou a imprensa de ser tendenciosa.

Em entrevista para à Rede TV , Rosário também minimizou as ofensas de Bolsonaro contra os veículos de comunicação. Na quarta-feira (27), o presidente afirmou que as latas de leite condensado “é para enviar no rabo da imprensa” .

"O presidente é um homem só apanhando de um milhão de pessoas. Uma hora extravasa. Tem que ser cordial das duas partes, ele não recebe essa contrapartida. É um ataque muito grande 24 horas por dia. Ninguém recebe o nível de pressão que ele recebe”, defendeu Rosário.

Você viu?

"Acho que a reportagem, quando você lê, e está bem claro em comentários na minha vista tendenciosos, está bastante claro. [Ela] vincula o leite condensado ao que ele comeu, e isso é muito ruim", concluiu.

Na última terça-feira (26), o Portal Metrópoles divulgou que o Governo Federal gastou R$ 15 milhões em leite condensado em 2020 . A maioria dos produtos foram destinados ao Ministério da Defesa , que justificou o uso do doce para a fabricação de ração para os militares e produção de sobremesas.

Ao contrário do que afirma Rosário, a reportagem deixou claro que os gastos foram distribuídos para “órgãos sob o comando de Bolsonaro”, ou seja, englobam ministérios, autarquias e Exército Brasileiro .

Os gastos do Governo Federal estão sendo alvos de pedidos de inquéritos no Tribunal de Contas da União e na Câmara dos Deputados . No entanto, ainda não há um prazo para a análise dos pedidos de deputados e senadores. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários