Brasil Econômico

confiança empresarial
Unsplash
Empresários reduzem confiança

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) reduziu 0,4 ponto em dezembro de 2020, atingindo os 95,2 pontos. Essa é a terceira queda seguida no indicador, medido pela Fundação Getulio Vargas e divulgado nesta segunda-feira (4).

Com esse resultado, o ICE inverte a tendência que vinha sendo registrada no trimestre anterior. De julho a setembro, o índice de confiança subiu em todos os meses. Já de outubro a dezembro, houve queda.

O ICE reúne os índices de confiança de quatros setores:  Indústria , Serviços , Comércio e Construção .

O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) caiu 0,2 ponto, para 97,8, depois de subir por sete meses seguidos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-E) cedeu 0,3 ponto, para 94,3.

De acordo com a FGV , isso significa uma desaceleração do nível de atividade corrente juntamente com um pessimismo moderado em relação ao primeiro semestre de 2021.

"Entre os fatores que pesam na balança para os dois lados estão a ameaça de uma perigosa nova onda de Covid-19 no Brasil contrapondo a chegada das campanhas de vacinação em outros países e a perspectiva de uso de parte da poupança acumulada em 2020 como compensação parcial para o fim do período de concessão de auxílio emergencial . Será um primeiro semestre ainda muito difícil", analisou Aloisio Campelo Jr., superintendente de Estatísticas do FGV IBRE, em entrevista ao G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários