Salário mínimo de R$ 1.100, que começa a valer nesta sexta-feira (1º), não entrou em vigor em cinco estados
shutterstock
Salário mínimo de R$ 1.100, que começa a valer nesta sexta-feira (1º), não entrou em vigor em cinco estados

Começa a valer nesta sexta-feira, 1º de janeiro, o novo salário mínimo nacional, de R$ 1.100 . O valor é 5,26% maior que o piso nacional vigente em 2020, R$ 1.045. O aumento, de R$ 55, é explicado pelo reajuste inflacionário.

A maioria dos estados brasileiros segue o salário mínimo nacional, mas outros tem pisos regionais. Em 2021, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul terão salários mínimos maiores do que o nacional.

O salário mínimo regional  é importante especialmente para trabalhadores do setor privado que fazem parte de categorias que não são contempladas em acordos coletivos, como domésticos.

Corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que tem expectativa de uma alta de cerca de 5,2% em 2020 - dados oficiais serão divulgados no próximo dia 12 de janeiro. Assim como no ano passado, 2021 não terá alta real do salário mínimo , apenas a reposição pela inflação .

Confira o salário mínimo dos estados que não seguem o piso nacional

  • São Paulo: Ainda não foi definido o piso estadual para este ano. Atualmente, o estado adota o piso de 2019, com faixas de rendimento entre R$ 1.163,55 e R$ 1.183,33;
  • Rio de Janeiro: Também não definiu o valor para 2021. Hoje, faixas de rendimento vão de R$ 1.238,11 até R$ 3.158,96;
  • Paraná: Seguirá o índice de reajuste aplicado ao salário mínimo nacional, acrescido de 0,55%. Em 2020, valor variou entre R$ 1.383,80 e R$ 1.599,40, a depender da categoria;
  • Santa Catarina: Definirá o novo valor entre janeiro e fevereiro. O valor adotado em 2020 varia entre R$ 1.215 e R$ 1.391; e
  • Rio Grande do Sul: Piso para 2021 foi congelado, e ficará entre R$ 1.237,15 e R$ 1.567,81.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários