Brasil Econômico

subutilização
shutterstock
Taxa de subutilização cresceu em 2020

A taxa de subtuilização atingiu 29,5% da força de trabalho brasileira no trimestre encerrado em outubro, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ) nesta terça-feira (29). A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua ( PNAD Contínua ) também mostrou que 14,3% da força de trabalho está desempregada .

A subutilização engloba as pesoas que estão desempregadas, trabalham menos do que poderiam ou que não procuraram emprego mesmo estando disponíveis para trabalhar. 

O índice, que alcançou 29,5%, representa um total de 32,5 milhões de pessoas e não teve variação significativa frente ao trimestre anterior, encerrado em julho. Apesar disso, a taxa subiu 20% (mais 5,4 milhões) em relação ao mesmo trimestre de 2019.

O número de pessoas subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas totalizou 6,5 milhões de pessoas, um aumento de 11,9% em relação ao trimestre anterior. Apesar disso, a taxa é 7,8% menor que a registrada no mesmo período de 2019.

Outra taxa analisada pela PNAD Contínua que teve aumento foi a da população desalentada - aquela que desistiu de procurar emprego. No trimestre encerrado em outubro, 5,8 milhões de brasileiros se encontravam nessa condição, número 25% mais alto que o registrado no mesmo período de 2019.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários