Brasil Econômico

mcdonald's
Reprodução/redes sociais
Homem grita com funcionários por falta de catchup

Um homem fez um escândalo em uma unidade do McDonald's em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, no último sábado (26) depois de não receber catchup para acompanahr seu lanche. Em imagens que circulam nas redes sociais, o cliente gritou com funcionários e arremessou os alimentos.

O homem em questão é o comerciante Luiz Rodrigo Franco Zucoloto, que ficou descontrolado depois que os funcionários o informaram que o catchup havia acabado. Ele, então, pediu seu dinheiro de volta, mas não conseguiu. "Toda vez eu sou tapeado aqui, sempre acaba o catchup. Está pensando o quê? Toda hora acaba o catchup nessa m****aqui", grita ele no vídeo. A cena foi filmada e circula nas redes sociais. Assista:

Além de discutir com os funcionários, Luiz ainda briga com outro cliente que tenta intervir. Depois, ele sai da lanchonete e continua a brigar com um funcionário no estacionamento.

Em entrevista ao G1, Luiz disse que se sentiu desrespeitado depois de ser mal atendido. "Eu falei que já que não tinha o catchup, que eu queria que devolvesse o dinheiro. Aí o gerente falou pra mim que ele não era obrigado a fornecer catchup. Eu falei: Como não? Qualquer lanchonete de esquina te dá catchup, maionese, tudo, e vocês que são uma potência não querem me dar catchup?", lembra.

Depois da repercussão do vídeo, o comerciantes diz que tem medo de ser linchado na rua, e afirma que foi ameaçado. Ele, porém, não procurou a polícia. “Eu perdi o controle porque houve um motivo que me levou a isso. Outra pessoa no meu lugar poderia ter aceitado a situação e ficado quieto, mas eu não aceitei. Joguei o lanche no chão, acertou no atendente e virou esse rolo todo", disse.

Luiz admite que se arrepende da reação exagerada. "Eu fico arrependido, lógico. Eu tive um problema lá e surtei. Fiquei com raiva porque eles tinham catchup e não quiseram me dar. Eu surtei, fiquei nervoso e agora não sei como voltar atrás mais".

Em nota ao G1, o McDonald's disse que não tolera nenhum tipo de violência em suas unidades. "Com base nessas premissas, a empresa tomou as medidas necessárias para mitigar a situação e preservar a integridade de seus funcionários", diz a nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários