.
Reprodução: iG Minas Gerais
Bolsonaro também afirmou que é contra “acabar com os direitos” e lembrou da aprovação da reforma trabalhista


presidente Jair Bolsonaro  admitiu, nesta quinta-feira (26), que o salário mínimo pago aos trabalhadores brasileiros "está baixo". Apesar disso, afirmou não existe a possibilidade de aumentar a remuneração. "Não tem de onde tirar dinheiro."


"[O aumento do mínimo] reflete diretamente nos [ganhos de] aposentados e pensionistas. Reflete no pessoal do BPC (Benefício de Prestação Continuada]. Não sei o montante, mas são dezenas de bilhões de reais que se gasta com isso", disse durante live transmitida nas redes sociais.

Bolsonaro ainda disse ser contra "acabar com os direitos" e citou a aprovação da reforma trabalhista . "Que não me acusem de querer acabar com os direitos trabalhistas."

Vale lembrar que, para o próximo ano, o governo quer um aumento de 4,02% (+R$ 42,84) no salário mínimo dos brasileiros, que deverá aumentar dos atuais R$ 1.045 para R$ 1.087,84.

O reajuste leva em conta apenas o repasse do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), inflação das famílias com renda de até cinco salários mínimos, que deverá encerrar 2020 em 4,1%, e não deve resultar em ganho real aos profissionais.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários