Brasil Econômico

promoção black friday
Agência Brasil
Black Friday 2020 deve ter promoções em lojas físicas diluídas e ser a mais digital da história

Já tradicional no Brasil, a Black Friday, evento de promoções que cresce a cada ano e está marcada para 27 de novembro, a última sexta-feira deste mês, deve ganhar uma cara nova em 2020. Por conta da pandemia, a tendência de aumento das vendas online vista nos últimos anos deve se acentuar ainda mais, já que, nos últimos meses, o isolamento social fez crescer substancialmente as compras na internet dos mais variados tipos de produtos.

Por outro lado, a Black Friday pode ter menos ofertas neste ano, e as promoções devem se estender por todo o mês de novembro, buscando evitar as aglomerações no próprio dia das promoções, que costuma ter o maior movimento nas lojas físicas, que ainda correspondem por um percentual importante de vendas no Brasil.

Previsões são otimistas

Segundo levantamentos realizados pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e a consultoria Ebit/Nielsen, o faturamento das vendas na Black Friday neste ano deve superar o resultado de 2019, quando foi batido o recorde de vendas online. A principal explicação para essa projeção é justamente a pandemia do novo coronavírus e a construção do hábito de comprar online nos últimos meses.

Pesquisa da ABComm estima crescimento de vendas online de 77% em 2020 no Brasil na comparação com o ano passado. Com isso, o total vendido atingiria cerca de R$ 6,9 bilhões. A previsão considera o período entre a véspera da Black Friday - neste ano, o dia 26 de novembro, quinta-feira - e a terça-feira seguinte, dia 1º de dezembro.

A Ebit/Nielsen , por sua vez, espera que as vendas pela internet entre quinta e sexta, a Black Friday propriamente, cresçam 27%. O aumento de consumidores no e-commerce gerado pela pandemia é apontado como principal razão para o otimismo com as vendas pelos dois levantamentos, focados nas projeções para o digital.

A Federação do Comércio de São Paulo ( FecomercioSP ) espera um aumento de até 3% nas vendas do comércio varejista em novembro na comparação com o mesmo período de 2019. Para a Black Friday especificamente, a projeção é de que a venda de eletroeletrônicos tenha melhor desempenho.

A expectativa geral para a Black Friday 2020 no Brasil, mais digital do que nunca, é de mudança de hábito. Se nos últimos anos nos habituamos a ver aglomerações em lojas de todo o país, grandes promoções apenas na última sexta-feira de novembro, este ano deve ter maior peso do online, promoções diluídas ao longo dos mês nas lojas físicas e, para o lamento de muitos, menos promoções do que em anos anteriores.

Menos promoções e grana curta dos consumidores

De acordo com pesquisa feita pela GfK, grande empresa de estudos de mercado, a Black Friday neste ano será a mais digital da história, mas o varejo não deverá oferecer grandes ofertas em 2020, e muitas promoções devem ser menores, mas durante todo o mês de novembro. A GfK pontua, porém, que os descontos tendem a ser mais atrativos em segmentos que foram mais afetados pela pandemia e precisam se recuperar, como os setores de viagens e roupas.

Os eletrônicos , sempre muito procurados, devem sofrer por conta da disparada do dólar. Segundo a GfK, em 2018, 35% dos produtos eletroeletrônicos tiveram descontos superiores a 5%; em 2019, foram 41%; e, neste ano, apenas 26%, cerca de um a cada quatro produtos, deverão ter descontos de 5% ou mais.

Para não passar a data de promoções em branco, 91% dos consumidores querem fazer pelo menos uma compra na Black Friday, segundo a GfK. No entanto, 44% dizem ter menos dinheiro do que no ano passado e 71% esperam poder comprar pagando menos pelo que buscam.

Como gastar menos e aproveitar bem as promoções?


Estando com as contas em dia ou não, uma promoção é sempre uma tentação, não é mesmo? Mas cuidado! Para aproveitar os descontos, é bom se organizar para saber onde estão as melhores ofertas e, claro, elencar suas prioridades e possibilidades. Pensando nisso, Samantha Schwarz, gerente executiva de B2C da Infracommerce, preparou uma lista com 10 dicas para você curtir a Black Friday 2020, comprar o que deseja e gastar menos! Confira:

1) Faça uma lista de compras

Pode parecer simples, mas quando temos uma lista, conseguimos visualizar com mais clareza o que pretendemos comprar. Assim, é possível ter uma noção geral de quanto investimento será necessário e elencar os produtos prioritários.

2) Comece a monitorar os e-commerces

Depois da lista pronta, pesquise os sites nos quais pretende comprá-los e monitore os preços. Empresas idôneas não aumentam os preços antes da data para no dia fazer tudo "pela metade do dobro", mas ainda assim é importante checar se os descontos são realmente relevantes.


3) Fique de olho no "esquenta"

Muitas empresas começam as promoções antes mesmo da sexta-feira. Por isso, é interessante acompanhar as redes sociais e assinar as newsletters das lojas escolhidas. É possível que você consiga aproveitar um desconto adiantado e já garantir algum item da sua lista.


4) Pesquise a reputação das lojas

Existem diversas ferramentas que disponibilizam informações sobre atrasos e demais problemas dos e-commerces. Para não ter nenhuma surpresa, veja se as lojas escolhidas são de confiança com antecedência, assim você consegue escolher outro lugar mais confiável caso seja necessário.


5) Cheque o certificado de segurança do e-commerce

Um ponto simples, mas muito importante, é verificar se no endereço da loja, antes do "www" tem o protocolo "https". Esse "s" significa que o ambiente possui certificado de segurança e atesta que os dados do cliente são protegidos por criptografia.


6) Cuidado com e-mails falsos

Ao receber um e-mail com oferta, cheque se ele é real. Uma dica bem fácil é buscar o nome da loja no Google e clicar em links patrocinados, os primeiros que aparecem na busca, pois são pagos pela empresa para estar no topo, portanto, geralmente são oficiais. Também é importante tomar cuidado com links divulgados por redes sociais.


7) Proteja-se de golpes

Tomar cuidado com os seus dados pessoais e de cartões pode evitar uma dor de cabeça após a Black Friday. Além do cuidado com e-mails falsos, mensagens recebidas pelas marcas por SMS também precisam ter atenção. De acordo com um relatório do FBI, as tentativas de golpes financeiros cresceram 300% no mundo. Só o Brasil dá origem a quase 54% de dados de cartões vazados. Hoje, com a aplicação da LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados, os sites têm a obrigação de informar o uso dos dados e se responsabilizar por seu armazenamento. Procure sites sempre com esse aviso e nos quais você confia.


8) Esteja a postos antes da meia noite

Caso você queira muito algum produto ou o e-commerce escolhido tenha anunciado um desconto bem expressivo, uma boa dica é ficar de olho no relógio e se adiantar. Assim, você evita a correria e tem mais chances de chegar primeiro para garantir o produto.


9) Acompanhe depois de comprar

O dia chegou e você comprou tudo o que queria? Agora é importante ficar de olho nos prazos e e-mails enviados pelo e-commerce. Como o volume de vendas na data é muito grande, é importante notar que muitas lojas estendem o prazo, então se você comprou para presentear em uma data, por exemplo, certifique-se de que o prazo informado está dentro do que você precisa.


10) Saiba seus direitos

Para toda compra feita na internet, o consumidor tem o direito de arrependimento e devolução do produto em até 7 dias corridos, ou o direito de troca em 30 dias. Não perca esses prazos e busque contato com os canais oficiais da marca, anotando os protocolos e registrando as informações fornecidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários