Huawei
Reprodução
Governo dos EUA solicitou que Brasil faça entraves à compra de produtos 5G da Huawei

A embaixada da China no Brasil reagiu nesta terça-feira aos comentários críticos à tecnologia 5G da empresa chinesa Huawei feitas pelos norte-americanos durante encontro com autoridades brasileiras na segunda-feira. Em nota divulgada nesta terça, o ministro-conselheiro Qu Yuhui disse que os americanos espalharam “mentiras políticas” sobre a China.

Citando nominalmente o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo e o conselheiro de segurança dos EUA, Roberto O’Brien, o ministro-conselheiro chinês disse que os americanos ignoram “fatos básicos” e produzem comentários com uma mentalidade de guerra fria.

“Esses políticos americanos, no seu número pequeno, se vangloriam de mentir, enganar e roubar, e se tornaram em criadores de problemas que ferem a ordem internacional e ameaçam as regras internacionais”.

No evento de segunda-feira, o conselheiro de segurança dos EUA demonstrou preocupação com o avanço da China na área do 5G. Segundo ele, o país está recomendando que os parceiros fechem com “fornecedores confiáveis” e se mostrou disposto a “aperfeiçoar” a parceria com o Brasil.

Segundo o ministro-conselheiro, um “pequeno número de políticos americanos” tem lançado ataques difamatórios sobre as empresas chinesas e obrigado alguns países a tomar políticas “discriminatórias e excludentes”. Segundo ele, essa política fere os princípios da economia de mercado e das regras da Organização Mundial do Comércio (OMC).

“Tais ações dos EUA , que prejudicam a privacidade e segurança de outrem, são as verdadeiras ameaças à segurança cibernética do mundo. A comunidade internacional deve ficar alerta com a malevolência dos EUA de sacrificar o desenvolvimento dos outros países para buscar a superioridade dos seus próprios interesses, conter o crescimento dos países de mercados emergentes como a China e provocar intencionalmente fissuras entre a China e seus amigos”.

Na nota divulgada pela embaixada, o ministro-conselheiro chinês diz que os americanos tentam “tirar proveito político” dos ataques e atrapalhar a cooperação internacional da China. Qu Yuhui reiterou que a relação entre a China e o Brasil é baseada em respeito mútuo,abertura e transparência e ressaltou a disposição da China a trabalhar em conjunto, inclusive com a tecnologia 5G.

“Os fatos mostram que a cooperação China-Brasil possui alta complementaridade e reciprocidade, e portanto, salvaguardar e desenvolver firmemente as relações bilaterais condizem com os interesses fundamentais e de longo prazo dos dois países e povos. Temos a certeza de que as nossas relações não serão desviadas do trilho de desenvolvimento saudável e estável por qualquer interferência externa”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários