Brasil Econômico

Entregador do Rappi%2C um dos aplicativos de entrega
Rappi/Divulgação
Entregador do Rappi, um dos aplicativos de entrega

Os líderes do movimento de entregadores de aplicativo que lutam por assistência financeira em caso de afastamento pela Covid-19 vão se reunir com parlamentares na tarde de hoje (15) para pressionar a aprovação do projeto de lei. A proposta também inclui seguro contra acidentes

Segundo o projeto, a assistência para o afastamento não pode ser inferior a um salário mínimo e será calculada com base na média das maiores remunerações recebidas pelo entregador de app no último ano. 

Os profissionais também pedem o fim do ranking que libera corridas em locais de maior demanda, melhores taxas para entrega e a extinção dos bloqueios que impedem o trabalho. O presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se comprometeu a atender parte das reivindicações.

Os apps de delivery, como iFood, UberEats e Rappi, criticam as propostas do projeto de lei. Segundo as empresas, as medidas vão de encontro com a digitalização dos serviços. O desemprego causado pela crise da Covid-19 também forçou a entrada de novos profissionais no ramo.

    Veja Também

      Mostrar mais