Brasil Econômico

inss
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
INSS paga salário mínimo a pessoas com deficiência e idosos de baixa renda

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um benefício que garante o pagamento de um salário mínimo mensal – atualmente, de R$ 1.045 – a pessoas com deficiência ou  idosos acima de 65 anos que comprovem não possuir meios para seu sustento financeiro. Para ser beneficiário, é preciso ter renda familiar por pessoa de até um quarto do salário mínimo, R$ 261,25.

Por se tratar de um benefício assistencial, não é necessário ter contribuído ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para ter direito a ele. O BPC não paga 13º salário e não deixa pensão por morte. Para solicitá-lo, o requerente precisa fazer se inscrever no CadÚnico – cadastro do governo federal que mapeia informações de famílias para avaliação a programas sociais, como o Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família e o BPC.

Veja o passo a passo para solicitar o Benefício de Prestação Continuada:

1. Cadastro Único – CRAS

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) é o centro de atendimento em que se realiza o cadastro no CadÚnico.  Veja qual é o CRAS mais próximo  da sua casa. Durante o isolamento social, os centros estão atendendo somente com horário agendado.

Importante: o CadÚnico não é realizado somente para a pessoa com deficiência ou para o idoso – é um cadastro familiar, por isso, farão parte do cadastro: o requerente, o cônjuge ou companheiro, os pais e, na ausência de um deles, a madrasta ou padrasto, os irmãos solteiros, os filhos e enteados solteiros e os menores tutelados, desde que vivam no mesmo endereço. Documentos de toda família devem ser levados para realização do cadastro.

2. Leve os documentos ao CRAS

Marcado o horário CRAS, leve os seguintes documentos:
Certidão de Nascimento (solteiros);
Certidão de Casamento (casados ou divorciados);
RG (a partir de 16 anos);
CPF (a partir de 16 anos);
PIS/PASEP/NIS;
Carteira de Vacinação (para menores de 7 anos);
Título de Eleitor (a partir de 18 anos);
Carteira de Trabalho (a partir de 16 anos, mesmo que não esteja registrada);
Holerite recente (caso esteja trabalhando);
Extrato de benefício do INSS (pessoas que recebam algum benefício: aposentadoria, pensão, BPC);
Declaração Escolar (atualizada: pessoas de até 18 anos em creches ou escolas);
Comprovante de Residência (recente: máximo 2 meses);
Guarda de Menores (caso algum morador desta casa não esteja com o pai ou a mãe).

Qualquer família que receba até 3 salários mínimos pode realizar o Cadastro Único. Após a realização do cadastramento, você e sua família receberão um número de indicação social NIS. 

3. Cadastro no aplicativo Meu INSS

Depois de feito o Cadastro Único, é preciso entrar com o pedido no INSS. Você pode realizar o agendamento no INSS pelo telefone através do 135, ou pelo aplicativo para celulares, app Meu INSS, e efetuar a inscrição.
Crie um login e uma senha para acessar seu perfil no Meu INSS;
O login será seu CPF e uma senha criada por você;
O site irá fazer perguntas para confirmar sua identidade. Depois, é possível fazer o requerimento. Se o BPC será solicitado em seu nome, você deve responder seus dados. Mas se irá fazer para terceiros, use os dados dele no cadastro do Meu INSS.

4. Como usar o aplicativo Meu INSS

No aplicativo, siga os caminhos: Agendamentos/Solicitaçōes > Benefícios Assistenciais > Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência > Atendimento à distância;
Envie a documentação solicitada no aplicativo Meu INSS;
Acompanhe a situação do seu requerimento com frequência, porque o processo será feito on-line durante a pandemia;
Há uma lupa no requerimento feito: clique nela para acompanhar seu processo.
O INSS também irá se comunicar com você pelo site ou aplicativo.

5. Envie laudos médicos pelo aplicativo Meu INSS

No aplicativo Meu INSS, siga os passos:
Solicitaçōes/agendamentos > Meus requerimentos > Detalhar atendimento à distância > Anexar (envie o documento desejado);

6. Estou com dificuldades no processo – o que fazer?

Atualmente fechado pela pandemia, o INSS teve a reabertura adiada. O atendimento com assistente social e perícia médica, necessário para liberação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), se dará pelo site ou aplicativo do INSS.
Se tiver dificuldade em realizar esse processo ou tiver o pedido negado, você pode procurar o CRAS de sua região e solicitar apoio.


Também há organizações que prestam serviço de assistência social para requerentes do BPC, como o Instituto Mara Gabrilli. É possível solicitar o serviço de auxílio no processo gratuitamente ao instituto pelo e-mail cadevoce@img.org.br, ou pelo número do WhatsApp (11) 99222-5463.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários