Brasil Econômico

avião
Reprodução Jornal Hoje/Globo
A mobilização acontece após a declaração de emergência fitossanitária, feita pelo Ministério da Agricultura

O governo estadual do Rio Grande do Sul mobilizou 400 aviões para aplicar agrotóxicos contra a  nuvem de gafanhotos que pode chegar ao estado. Desse total, cerca de 70 aeronaves já estão prontas para uso.

A mobilização acontece após a declaração de emergência fitossanitária, feita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no RS e em Santa Catarina.  Inseticidas que nunca foram usados antes no Brasil agora tiveram uso permitido em caso de ação dos aviões.

Os locais onde há mais chance dos  gafanhotos  aparecerem já foram mapeados e são monitorados diariamente. De acordo com o monitoramento do governo gaúcho, os insetos seguem se movimentando e atualmente estão a cerca de dez quilômetros da fronteira da Argentina com o Uruguai. Barra do Quaraí, a cidade do RS mais próxima da fronteira, fica a 100 quilômetros. 

Apesar de o Ministério da Agricultura ter afirmado na terça-feira (21) que os  gafanhotos provavelmente não chegariam ao Brasil, o risco de chegar ao Rio Grande do Sul ainda existe, porque em um dia a nuvem pode se locomover mais de 150 quilômetros. Condições que favorecem essa viagem são as temperaturas altas e os ventos favoráveis, de acordo com os órgãos oficiais.

A previsão do tempo para os próximos dias no RS aponta uma queda na temperatura somente a partir do fim de semana – na sexta-feira (24), o vento deve passar a soprar da direção sul, que cria condições para que o voo dos gafanhotos seja direcionado ao estado.

Entenda as três nuvens de gafanhotos que estão na América do Sul

Duas das nuvens de gafanhotos ficam na Argentina e outra fica no Paraguai.

nuvens de gafanhotos que estão perto do Brasil
Shayene Mazzotti
Entenda as três nuvens de gafanhotos que estão perto do Brasil


  1. A primeira nuvem, mapeada em maio, saiu do Paraguai para a Argentina e chamou a atenção de produtores brasileiros em junho, quando se percebeu um risco real da entrada dos insetos no Brasil;
  2. Já no 16 de julho, uma novo grupo de gafanhotos foi localizado no Paraguai e está atualmente muito próxima da fronteira com o território argentino. Os dois países monitoram o movimento dos gafanhotos;
  3. A terceira nuvem foi identificada pelo governo argentino na terça-feira (21), havendo ainda poucas informações sobre ela.

    Veja Também

      Mostrar mais