Brasil Econômico

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico ( OCDE ) afirmou, em relatório divulgado na última terça-feira (7), que mulheresjovens trabalhadores  com baixos rendimentos estão sendo os mais atingidos pela pandemia.

O relatório também mostra que a pandemia do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ) está criando uma crise de empregos muito pior do que a de 2008.

OCDE: Pandemia está criando uma crise de empregos pior que a de 2008
Reprodução
OCDE: Pandemia está criando uma crise de empregos pior que a de 2008

A pesquisa ainda mostra que as mulheres , jovens e trabalhadores com baixos rendimentos estão sendo os mais atingidos pela pandemia.

No conjunto dos países da OCDE , a taxa de desemprego caiu para 8,4% em maio, depois de saltar 3 pontos percentuais no mês de abril, para 8,5%, a maior taxa de desemprego em uma década.

Em fevereiro deste ano, a taxa estava em 5,2%. Apenas para a área da OCDE , cerca de 54,5 milhões de pessoas estavam desempregadas em maio.

Para a organização, até mesmo no cenário mais otimista para a evolução da pandemia, a taxa de desemprego em toda a OCDE pode chegar a 9,4% nos últimos três meses do ano. A estimativa superaria todos os picos desde a Grande Depressão .

"Espera-se que a parcela de pessoas no trabalho ainda esteja abaixo dos níveis pré-crise, mesmo no final de 2021", destacou.

    Veja Também

      Mostrar mais