bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Analistas canadenses avaliam que impeachment seria bom para o mercado e veem o vice Mourão como uma boa opção

Nesta sexta-feira (26), a BCA Research, casa de análise do mercado financeiro independente do Canadá, afirmou que o impeachment de Jair Bolsonaro seria positivo para os mercados.

O relatório pontua que “a escalada da crise política, culminando no impeachment de Bolsonaro, seria favorável para os mercados financeiros”.

Além disso, os analistas dizem que o otimismo seria reforçado pela perspectiva de o vice-presidente, Hamilton Mourão, substituir Bolsonaro no Planalto. Mourão é descrito, no relatório, como alguém apoiado pelas Forças Armadas e com uma visão mais moderada sobre diversos temas, o que ajudaria a pacificar o ambiente político no país.

A análise é assinada pelo estrategista-chefe da BCA, Arthur Budaghyan, e pelo analista Juan Egaña.


Fechamento do mercado desta sexta-feira (26)

Hoje, o dólar fechou em  R$ 5,465,  tendo alta de 2,58%. É a cotação mais alta desde o dia 22 de maio, quando tinha fechado em R$ 5,574.

Foi a terceira alta  consecutiva do dólar, que operou em subida durante toda a sessão. O índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), fechou nesta sexta aos 93.834 pontos, tendo recuo de 2,24%.

A queda semanal da bolsa foi de 2,83%. No Brasil, o Banco Central (BC) atuou no mercado, mas mesmo assim não conseguiu segurar a cotação. 

No exterior, o reaparecimento de casos de Covid-19 nos Estados Unidos também foi decisivo para a sessão de hoje – principalmente no estado do Texas, que ordenou o fechamento de diversos setores.

Além disso, o pessimismo no mercado norte-americano cresceu com a decisão do Federal Reserve (Banco Central dos EUA) de aumentar o requerimento mínimo de capital que os bancos não podem emprestar e de limitar o pagamento de dividendos pelas instituições financeiras.

A decisão mostra que a saída da crise será mais longa que o previsto na maior economia do mundo.

    Veja Também

      Mostrar mais