governo argentino
Divulgação/Twitter/Alberto Fernández
Argentina adiou prazo final para renegociação de dívidas que somam US$ 65 bilhões com credores estrangeiros

O governo argentino informou nesta segunda-feira (1º) que estenderá para 12 de junho o prazo final para negociações com credores sobre a reestruturação de cerca de 65 bilhões de dólares de sua dívida externa. O prazo havia expirado na semana passada.

Leia também: Argentina prorroga lockdown até 7 de junho e endurece regras

A extensão adicional ocorre depois de a Argentina deixar de fazer um pagamento de juros de bônus no mês passado e conforme autoridades e credores tentam aproximar os dois lados em prol do fechamento de um acordo mais amplo de reestruturação.

O adiamento do prazo final é mais uma tentativa de o governo local evitar uma nova moratória, que seria a nona da história argentina.

Leia também: América do Sul se tornou o novo epicentro da Covid-19, diz OMS

O governo do presidente Alberto Fernández  tenta negociar grandes dívidas que foram herdadas de seu antecessor, Mauricio Macri. Quando assumiu, em dezembro de 2019, o País já enfrentava uma crise econômica, que foi agravada com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). A Argentina busca negociar com os credores, mas tem consciência de que sofre para conseguir pagar suas dívidas, sobretudo em um contexto de crise global.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários