Brasil Econômico

A Dataprev já analisou 81,3 milhões de cadastros para o auxílio emergencial de R$ 600, sem contar os beneficiários do Bolsa Família. Dentre os 32,1 milhões de pedidos de quem é do CadÚnico, 21,6 milhões foram considerados inelegíveis. Para quem se cadastrou pelo site ou aplicativo, o pedido foi negado para 19,9 milhões de pessoas - 4,5 milhões estão sendo reanalisados. Ao todo foram 41,5 milhões de negativas, o que representa mais de 50% das solitações. 

Leia também: Auxílio Emergencial: Jovens de classe média e servidores engrossam fraudes

aplicativo
Lucas Tavares / Zimel Press / Agência O Globo
O depósito do valor será feito na conta poupança social digital aberta pela Caixa Econômica Federal

número total de beneficários do auxílio emergencial foi de 51,6 milhões até agora: 19,2 milhões de pessoas pelo programa Bolsa Família, 10,5 milhões pelo CadÚnico e 21,9 milhões por inscrição no aplicativo ou site Caixa Auxílio Emergencial. Contando as duas parcelas que foram pagas, a Caixa repassou R$ 44,6 bilhões em auxílios. 

Os beneficiários do Bolsa Família que recebem menos de R$ 600 reais pelo programa entraram automaticamente para o grupo dos aprovados a receber o auxílio emergencial. 19,9 milhões de beneficiários do programa social foram analisados e 19,2 milhões já receberam. 

Para os inscritos, os motivos para as negativas variam. O principal é que alguns trabalhadores informais tiveram rendimento tributável acima de R$ 28.559,70 em 2018, o que os torna inelegíveis. 

Ainda há 4,4 milhões de cadastros realizados pelo site ou aplicativo aguardando uma primeira análise. 




    Veja Também

      Mostrar mais