Pessoas no caixa do supermercado
undefined
Queda no movimento foi de 11%, enquanto o delivery registrou aumento

Os supermercados do Rio de Janeiro registraram queda de 11% no movimento nas lojas entre os meses de abril e maio, segundo pesquisa da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro ( Asserj ). Por outro lado, os pedidos delivery mais que dobraram na cidade desde o início da quarentena pela pandemia do novo coronavírus .

Leia mais:  Com mais da metade da capacidade ociosa, indústria tem queda recorde em abril

Em relação às vendas, a redução média foi de cerca de 4% neste mesmo período, comparado ao primeiro mês de quarentena, quando houve um crescimento de 21% nas vendas. Porém, se compararmos com o mesmo período do ano passado, as vendas nesses dois primeiros meses de pandemia tiveram um crescimento de mais de 15%.

Segundo o presidente da Asserj, Fábio Queiróz , as medidas de isolamento foram determinantes para uma mudança no comportamento do consumidor. O aumento de pedidos para entrega em casa e a conscientização das pessoas de comprar somente o necessário, reduzindo, com isso, as idas ao supermercado também foram fatores que contribuíram para o resultado.

"A queda de movimento era esperada no segundo mês porque muita gente correu para os supermercados assim que o isolamento começou, com medo de um possível desabastecimento. Mas, desde o início da quarentena, fizemos um trabalho de conscientização junto às redes de supermercados associadas para tranquilizar os consumidores de que todas as lojas estavam abastecidas", observa Queiróz.

Venda on-line

Pelo segundo mês consecutivo, houve aumento nas vendas com entrega em casa. Os pedidos via delivery cresceram 114% em relação ao primeiro mês da pandemia. Já no acumulado dos dois meses, os pedidos de entrega fecharam em alta de quase 85%. Em relação às compras pela internet nos sites das redes, o aumento foi de 94% comparado ao primeiro mês da quarentena.

Para o presidente da Asserj, os números revelam que a população tem seguido as orientações das autoridades a respeito do isolamento: "Esta é a melhor opção neste momento, principalmente para os idosos, que não devem se expor".

    Veja Também

      Mostrar mais