O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (11), que assinou um decreto incluindo academias , salões de beleza e barbearias na lista de serviços essenciais durante o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Na semana passada, Bolsonaro já havia incluído as atividades industriais e a construção civil na lista.

Auxílio Emergencial: Cerca de 190 mil militares receberam ajuda, diz jornalista

Ao voltar para o Palácio da Alvorada nesta segunda, o presidente afirmou: "Saúde é vida. Academias, salões de beleza e barbearias foram incluídas em atividades essenciais".

Ministro da Saúde, Nelson Teich
José Dias/PR
Ministro da Saúde, Nelson Teich


No entanto, quando questionado, o ministro da Saúde, Nelson Teich , declarou que não tinha conhecimento da medida e que ela não passado pela pasta.

"Se você criar um fluxo que impeça que as pessoas se contaminem, se criar condições e pré-requisitos, você pode trabalhar retorno de alguma coisa. Agora, tratar isso como essencial, é um passo inicial, que foi decisão do presidente. Não passou pelo Ministério da Saúde . Não é decisão nossa. É atribuição do presidente", comentou Teich.

CNI projeta queda de 4,2% na economia este ano

Ainda hoje, o presidente disse: "Vou repetir. Questão da vida do vírus tem que ser tratado paralelamente com o emprego".

Além disso, Bolsonaro afirmou: "Eu não burlo nada, saúde é vida" e que o "desemprego mata".

    Veja Também

      Mostrar mais