Brasil Econômico

Bitcoin halving
Divulgação
Bitcoin passa por terceiro halving


Na próxima segunda-feira (11), a rede Bitcoin passará pelo seu terceiro halving . O termo é utilizado para nomear um corte na remuneração que mineradores recebem. O evento deve influenciar os preços da moeda digital e todo o segmento da criptoeconomia. 

O halving do Bitcoin é um evento que ocorre periodicamente e que divide por dois a recompensa recebida pela mineração do Bitcoin Esses eventos estão programados para continuar acontecendo aproximadamente uma vez a cada quatro anos, até que o suprimento máximo de 21 milhões de Bitcoins seja gerado pela rede – algo que não se espera que ocorra até o próximo século.

Ao podcast BitCast, a líder do projeto Mulheres Falam Sobre Bitcoin, Rafaela Romano, explicou a mineração na rede. "Basicamente existem diferentes mineradores que emprestam poder computacional para resolver um problema matemático que é difícil de ser resolvido e, aquele que consegue resolver tem o direito de registrar na blockchain o seu bloco. Como esse processo de resolver esse problema e garantir a autenticidade da rede é um processo que envolve muitos custos, a rede, para incentivar esse minerador, dá a ele dois tipos de recompensa: os Bitcoins recém criados e um conjunto de taxas que são pagas individualmente pelas transações", esclarece. 

Leia também: Saiba quanto você precisa ter para estar entre os mais ricos bitcoiners do mundo

É justamente essa recompensa que os mineradores recebem que é cortada de tempos em tempos, fenômeno ao qual se dá o nome de halving . Rafaela Romano também comentou o processo descentralizado e auto-gerido do BTC, estabelecido por Satoshi Nakamoto, o criador do protocolo Bitcoin. Esse protocolo determina que a cada 10 minutos um bloco seja registrado na rede, independente do número de mineradores, e que a cada quatro anos, a recompensa cai pela metade, o que torna o Bitcoin deflacionário.

Na próxima semana, o número de Bitcoin recompensado àqueles que mantêm a rede de BTC, conhecida como mineradores, será reduzido pela terceira vez, passando de 12,5 Bitcoins por bloco para 6,25.

O que acontece com o preço do Bitcoin? 

No que diz respeito à expectativa gerada pelo halving para o aumento de preço do Bitcoin, Rafaela Romano destacou que, analisando os dois últimos halvings, é possível perceber uma dinâmica de alta de preço que se mantém por dois anos. Depois disso, no terceiro ano, começa um ciclo de baixa. No entanto, ela ressaltou que como só ocorreram dois eventos de halving , é difícil estabelecer um padrão, de fato.

Leia também: Lojas vão aceitar pagamento em bitcoin; conheça e entenda

Já de acordo com Simon Peters, analista de Bitcoin e criptomoedas da eToro, é provável que o preço do BTC passe dos US$10.000 (pouco mais de R$57.000) antes do Halving. “Acreditamos que é provável que o preço do [Bitcoin] ultrapasse os US$ 10.000 antes que o halving ocorra".

Durante a entrevista para a Forbes , o analista lembrou que os eventos anteriores também fizeram o preço do Bitcoin subir e afirmou que “embora o halving sempre tenha aumentado o preço, os touros do BTC decidiram não esperar e estão se posicionando bem antes do tempo".

Peters também nomeou uma série de eventos que poderia aumentar o preço do BTC nas próximas semanas, incluindo mineradoras segurando seus Bitcoins recém-criados, novos usuários comprando  Bitcoin  e medo de inflação levando as pessoas as criptomoedas.

“Quanto ao quão alto ele pode ir a longo prazo, em meio à deterioração das perspectivas econômicas da economia dos EUA e à probabilidade de uma oferta monetária cada vez maior, que enfraquece o dólar e alimenta os temores da inflação, acreditamos que poderia facilmente testar elevações anteriores acima de US$19.000 enquanto os investidores procuram refúgios em ativos não tradicionais”.

    Veja Também

      Mostrar mais