dolares
-
Reabertura parcial da economia do norte do mundo e estabilidade política no Brasil contribuem

Com a expectativa de reabertura de economias na Europa e em partes dos Estados Unidos , junto com uma melhora no ambiente político doméstico, o  dólar  comercial opera em queda nesta terça-feira. Às 12h42, a moeda americana era negociada com queda de 1,767%, valendo R$ 5,55.

Na máxima do dia, a divisa americana subiu até R$ 5,62.

Na Bolsa, o Ibovespa (índice de referência da B3) tem um dia de ganhos. No mesmo horário, o Ibovespa tinha alta de 3,16%, a 80.714 pontos.

— A expectativa que economias da Europa e parte dos EUA retomem suas atividades nas duas ou quatro próximas semanas, junto com as declarações do presidente reforçando a imagem do ministro da economia Paulo Guedes favorecem o mercado local nesta sessão — avalia Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

Dados do varejo nos Estados Unidos mostram que o movimento nas lojas aumentou à medida que alguns estados americanos começaram a suspender as restrições.

Os americanos fizeram mais de 103 milhões de visitas ao comércio na última sexta-feira ante 86 milhões de visitas na sexta-feira da semana anterior.

O levantamento usou informações de geolocalização de telefones celulares para estimar a frequência às lojas.

"Notícias como essa animam os mercados. Além disso, a animação dos mercados internacionais continua estimulando altas no mercado doméstico.

Por aqui, o cenário político também influencia, já que a notícia que o congelamento dos salários dos servidores públicos tem ganhado apoio, inclusive da oposição, e a estimativa é que tal medida geraria cerca de 130 bilhões de economia", escreveram em relatório os analistas da Levante Investimentos.

As bolsas na Europa têm um dia de ganhos. Em Frankfurt, a alta é de 1,27%; em Londres, a valorização é de 1,91% e em Paris a Bolsa sobe 1,43%.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 sobe 0,08%; O Dow Jones avança 0,26%, mas o Nasdaq recua 0,71%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários