Brasil Econômico

Carteira de trabalho na mão de pessoa
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
clt, desemprego

Um estudo da Universidade de São Paulo (USP) mostra que oito em cada dez trabalhadores brasileiros correm o risco de perder o emprego ou parte da renda por causa do impacto da epidemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na atividade econômica.

A análise do grupo de pesquisadores indica que mesmo trabalhadores com vínculo formal e que atuam em atividades consideradas essenciais que podem continuar sendo exercidas, apesar das medidas de isolamento impostas pelas autoridades para conter a transmissão da Covid-19 , tornaram-se vulneráveis diante da crise.

Leia também: Acordos de redução de salário crescem "todos os minutos", diz secretário

De acordo com esse estudo, o grupo mais frágil teme cerca de um quarto da força de trabalho, o equivalente a 24 milhões de pessoas. Esses trabalhadores são, em geral, informais empregados em atividades não essenciais e que, portanto, foram mais afetados pela paralisação da economia na quarentena.

Já um outor grupo dessa pesquisa correspondente a 55% do pessoal ocupado, reunindo 52 milhões de trabalhadores. Esse grupo se mostra vulnerável apesar de ter vínculo formal ou mesmo estar trabalhando em atividades consideradas essenciais. Juntos, eles representam 81% da força de trabalho.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários