Brasil Econômico

As compras online aumentaram 18,5% na primeira semana de abril após o isolamento social feito como medida de prevenção ao novo coronavírus (Sars-Cov-2) . De acordo com relatório da Ebit/Nielsen, houve uma elevação no e-commerce entre os dias 31 de março e 6 de abril.

Petrobras reduz preços de gasolina e diesel em suas refinarias

E-commerce
shutterstock
E-commerce


Na semana, destacaram-se os setores de:

  • Eletrodomésticos (+21%);
  • Informática (+22,3%);
  • Casa e Decoração (+23,5%);
  • Telefonia (+12%);
  • Eletrônicos (+20,3%).

As cinco categorias representaram 58% da elevação do período.

No comunicado, o diretor de Atendimento ao Varejo e E-commerce da Nielsen Brasil, Roberto Butragueño , afirmou: "O e-commerce tornou-se um facilitador da situação imposta pela Covid-19 , à medida que os consumidores adaptam suas atividades diárias para dentro dos seus lares e, consequentemente, aumentam a demanda por serviços online".

Estudo mostra déficit de água em lavouras brasileiras de até 50%

Ainda segundo o relatório, a Páscoa motivou um aumento de 322% entre os dias 29 de março e 6 de abril deste ano em comparação ao período de 7 e 20 de abril de 2019.

Houve um aumento de 360% nas compras via internet de ovos de Páscoa , sendo que hove uma elevação de 55% do tíquete médio. Ao todo, chocolates tiveram um crescimento de 299%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários