inflação
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Inflação de março é a menor para o mês desde o início do Plano Real, apesar da alta dos alimentos

A inflação oficial do páis desacelerou em março, terminando o mês com alta de 0,07%. Os dados são do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quinta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é o menor para o mês de março desde o início do Plano Real, em julho de 1994. No ano, o indicador acumula alta de 0,53% e, nos últimos 12 meses, 3,30%.

Leia também: Auxílio de R$ 600 deve ser pago nesta quinta a pelo menos 10 milhões de pessoas

Segundo Pedro Kislanov, gerente do IBGE, a maior contribuição para o baixo resultado da inflação em março foi a deflação no grupo de transportes, com um recuo nos preços das passagens aéreas , com queda de 16,75% e dos combustíveis, com retração de 1,88% nos preços.

O pesquisador explica que os preços já vinham em queda nos últimos meses, por isso ainda não é possível afirmar se o recuo deste mês tem relação com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), que gerou restrições de mobilidade dos brasileiros, impactando diretamente o setor aéreo.

"A variação de março reflete uma coleta de preços que foi feita em janeiro para quem ia viajar de avião no mês de março, portanto, não podemos afirmar se há relação com a pandemia . Parece que foi pela demanda mesmo", afirma Pedro Kislanov.

Leia também: Plenário da Câmara votará projeto de ajuda emergencial aos estados nessa quinta

Comer dentro de casa, um dos hábitos que os brasileiros adquiriram no último mês por conta das políticas de isolamento social , ficou mais caro. Os preços do grupo alimentos e bebidas aceleraram de 0,11% em fevereiro para 1,13% em março, principalmente por conta da alimentação no domicílio, com avanço de 1,40%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários