Brasil Econômico

A Covid-19 já contaminou mais de 1,4 milhão de pessoas em todo o mundo, causando mais de 80 mil mortes. Enquanto não existir a vacina (deverá ficar pronta em até 18 meses) ou remédio (ainda que alguns mostrem resultado), a melhor maneira de enfrentar o novo coronavírus é o isolamento.

LEIA MAIS: Trabalhadores com conta no vermelho receberão auxílio de R$ 600

Todo o trabalho não essencial deve operar de portas fechadas, incluindo lojas de roupas, artigos esportivos, perfumarias, salões de beleza e bares. Restaurantes podem continuar as atividades com delivery e/ou drive-thru. Pela interrupção do fluxo econômicos, países como a França já estão prevendo a maior recessão desde os tempos da Segunda Guerra Mundial.

Neste cenário penoso, como reabrir a economia? Alguns especialistas Instituto de Pesquisas Econômicas já estão traçando planos na Alemanha, um dos países mais afetados pela Covid-19 . Eis algumas sugestões:

A indústria abre antes

Fábrica da Honda
Divulgação
Setores de telecomunicação e produção de veículos poderão ser priorizados; mas volta quem quer

O governo alemão injetou 750 bilhões de euros na economia em um plano de resgate, chegando a bancar o salário integral dos trabalhadores de companhias que poderiam quebrar. Trata-se do maior pacote lançado em qualquer outro país do mundo. 

Os acadêmicos do Instituto de Pesquisas Econômicas da Alemanha sugerem que o país deveria criar uma força tarefa para retomar o trabalho e reiniciar a produção. Voltar ao emprego seria algo voluntário para os funcionários. 

Indústrias como as de telecomunicação e produção automotiva, que agregam maior valor econômico no país, deveriam ser priorizadas. Funções que podem ser desempenhadas de forma remota continuariam em home office. 

Escolas, hotéis e restaurantes

Escolas
Reprodução
Escolas primárias deverão retomar as atividades antes de colégios e universidades

Com a retomada de alguns setores da economia, escolas primárias poderiam reabrir gradualmente, uma vez que os pais dificilmente poderão trabalhar se as crianças ficarem em casa sozinhas. Portadores da Covid-19 em idade escolar são, na maioria dos casos, assintomáticos.

Empresas que produzem produtos para a saúde também deveriam abrir com agilidade. Hotéis e restaurantes também poderiam retornar os serviços de forma “muito cuidadosa e controlada”, segundo as sugestões do Instituto. 

Sem baladas, shows e aglomerações

Balada
Divulgação
Eventos que juntem grande quantidade de pessoas deverão ser evitados até que a vicina esteja em mãos

Para manter o distanciamento, casas de shows, teatros e baladas devem continuar fechados. Eventos que tenham grande amontoamento de pessoas, como shows e partidas de futebol, devem continuar parados. 

Os especialistas ainda afirmam que as medidas podem variar de acordo com a localidade. Se uma determinada região tem um surto controlado, as restrições poderiam ser mais brandas. Com o passar do tempo, as regiões que foram mais afetadas terão mais pessoas com anticorpos. Neste sentido, as operações econômicas também podem ser retomadas aos poucos. 

Os especialistas alertam que isso dependeria de uma larga escala de testes, cenário que está acontecendo apenas na Alemanha e na Coreia do Sul. Treinamento especial e novas diretrizes de higiene também serão muito necessários no mundo “pós-Covid” que ainda aguardará por uma vacina. 

Incentivar as indústrias de roupas de proteção e máscaras também seria inteligente, uma vez que a vacina para a Covid-19 poderá surgir ainda em 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários