Bolsonaro adia reajuste no preço dos medicamentos
Isac Nóbrega/PR - 19.3.20
Bolsonaro adia reajuste no preço dos medicamentos

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (31) que o governo federal suspenderá por dois meses os reajustes de medicamentos no País. A medida faz parte das ações para combater o Covid-19.

O anúncio foi feito no perfil de Bolsonaro no Facebook. "Em comum acordo com a indústria farmacêutica decidimos adiar, por 60 dias, o reajuste de todos os medicamentos no Brasil", escreveu o presidente na rede social.

Brasil tem 201 mortes e 5.717 casos registrados de Covid-19


Antes, a Câmara de Regulação de Medicamentos havia anunciado que, apesar de a pandemia do Covid-19, o reajuste estava mantido. A exceção era apenas para medicamentos e itens ligados ao tratamento do coronavírus.

Na manhã de hoje, Bolsonaro também falou sobre outra medida. O presidente afirmou que pretende sancionar ainda nesta terça-feira (31) o projeto de lei que estabelece um auxílio emergencial de R$ 600 aos trabalhadores informais para tentar amenizar os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

Covid-19: após primeira morte, Brasil teve taxa de letalidade maior que Itália

A medida foi aprovada ontem (30) em votação pelo Senado. Segundo o texto, os valores serão pagos durante três meses, podendo ser prorrogados por conta da crise do Covid-19. “Hoje, sem falta. O mais rápido possível, tem prioridade total”, disse o chefe do Executivo

    Veja Também

      Mostrar mais