Brasil Econômico

O Governo Federal permitirá que empresas reduzam pela metade a jornada e salários de funcionários por conta do avanço da crise do novo coronavírus. A medida provisória ( MP ) será encaminhada ao Congresso .

Banco Central corta Selic para 3,75%, a nova mínima histórica

Segundo o Ministério da Economia , a medida preservará empregos. “É preciso oferecer instrumentos para empresas e empregados superarem esse período de turbulência. O interesse de ambos é preservação de emprego e renda”, declarou o secretário de Trabalho , Bruno Dalcolmo .

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
Antonio Cruz/Agência Brasil
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes


De acordo com as novas condições, as novas empresas continurão pagando pelo menos o salário mínimo . Não poderá ser reduzido o salário hora do funcionário.

O corte proporcionar de jornada e de remuneração durará enquanto o estado de calamidade estiver em vigor. Contudo, de acordo com a equipe econômica, poderá haver uma melhora na economia antes disso, até julho, fazendo com que as companhias normalizarem seus contratos.

O secretário especial de Previdência e Trabalho , Bruno Bianco , declarou: "Não é algo simples, mas a ideia é preservar o emprego. Muito mais grave, diante de uma crise dessa, é a pessoa perder o emprego e sobreviver sem salário".

    Veja Também

      Mostrar mais