Brasil Econômico

Procon encontrou preços abusivos no comércio de Jaboatão
Foto: Chico Bezerra/ Procon Jaboatão
Procon encontrou preços abusivos no comércio de Jaboatão

Procon Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, realizou fiscalização nesta segunda (16) e encontrou produtos relacionados à prevenção do novo coronavírus sendo comercializados por preços abusivos.

Grandes bancos vão prorrogar vencimentos de dívidas por 60 dias

De acordo com o orgão de defesa do consumidor, alguns comerciantes aplicaram preços 334,8% acima do investimento inicial: o produto comprado a R$ 6,90 estava sendo vendido a R$ 30.

"Estamos visitando e notificando estabelecimentos que estiverem se aproveitando da situação para vender os produtos a preços abusivos. As notas fiscais são solicitadas para comparar os preços praticados agora e anteriormente, e para saber se os valores estão muito acima do valor investido na hora da compra do estoque", explicou o coordenador de Fiscalização do Procon, Erik Gondim.

Dólar fecha acima de R$ 5 pela primeira vez na história

O coordenador de fiscalização explicou que a ação não tem o intuito de prejudicar os comerciantes, mas que é dever do órgão garantir que o consumidor não seja lesado.

"Os donos de alguns estabelecimentos alegam que as distribuidoras, que antes vendiam uma unidade de álcool gel por R$ 8, atualmente querem repassar por R$ 17. Dessa forma, esse valor acaba sendo repassado para o consumidor final. Por isso estamos levando em consideração o valor de aquisição do estoque. O que não pode é as empresas quererem lucrar rios em cima do consumidor", destaca o gestor. 

O Procon Jaboatão explicou ainda que o preço dos produtos voltados à proteção e combate do coronavírus é punível desde a esfera administrativa - com aplicação de multa que pode chegar até R$ 1 milhão e até mesmo de interdição do estabelecimento - até a criminal, uma vez que configura crime contra o consumidor e a economia popular.

    Veja Também

      Mostrar mais