Brasil Econômico

coronavirus
Agência Brasil
Coronavírus chegou ao Brasil e máscaras de proteção e álcool em gel sumiram das farmácias

A chegada do coronavírus ao Brasil causa, apesar dos avisos das autoridades, alarde. Por mais que o Ministério da Saúde busque tranquilizar a população e detalhar que os casos suspeitos são isolados, meios de proteção como álcool em gel e máscaras estão em alta, ou melhor, em falta.

Leia também: Cai para 66 número de suspeitas de coronavírus em São Paulo

Em muitas farmácias de São Paulo, os itens viraram raridade. Pelo Brasil, já há também relatos de alta de preço do álcool gel e das máscaras protetoras. Preços abusivos podem e devem ser denunciados.

De olho nas variações de preços, o Procon-SP  informa que vai checar os valores cobrados neste mês por várias marcas em 15 farmácias espalhadas pelas cinco regiões da capital paulista. A comparação levará em conta os preços de fevereiro do ano passado e a inflação.

O Procon diz ainda que vai apurar as formas de comercialização das  máscaras de proteção e do álcool gel e se a quantidade está sendo fracionada de modo a permitir que o maior número de consumidores tenham acesso aos produtos.

"Caso o levantamento aponte aumento injustificado e abusividade nos preços, as empresas poderão ser multadas", informou o Procon em nota.

Leia também: Governo de São Paulo libera R$ 30 milhões para combate ao coronavírus

O resultado da pesquisa de preços deve sair na primeira quinzena de março, mas enquanto isso é possível enviar denúncias no Espaço Consumidor do próprio Procon, pelo  site ou o telefone 151, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários