Brasil Econômico

notas de dólar
Carlos Severo/Fotos Públicas
Disseminação do coronavírus faz o dólar bater R$ 4,50 e bolsa de valores cair

Os efeitos da expansão do coronavírus pelo mundo continuam impactando o mercado financeiro no Brasil. Nesta quinta-feira (27) o dólar comercial opera em alta e chegou a atingir R$ 4,50 por volta de meio-dia. Na sequência recuou e antes das 13h já estava em R$ 4,4676, com alta de 0,61%.

Veja também: Falha em sistema atrasa divulgação de dados de criação de empregos em janeiro

Já o principal índice da bolsa de valores brasileira , o B3, antigo Ibovespa, opera em queda nesta quinta-feira de cerca de 2%. Na véspera, o B3 registrou o seu maior recuo desde 18 de maio de 2017 em um dia e fechou com queda de 7% na comparação com o dia anterior.

Por volta de 13h30, o B3 operava em queda de 1,23%, a 104.420 pontos. 
Ações da Petrobras e Vale , que na quarta-feira apresentaram queda em torno de 10%, recuavam cerca de 4% no início da tarde desta quinta.

Banco Central

O dólar continua operando em alta mesmo depois de o Banco Central realizar um  pregão eletrônico para leilão extraordinário na quarta-feira (26) de até 20 mil swaps tradicionais com vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020. Na ação, todos os contratos ofertados foram vendidos.

Leia mais: Juros do cheque especial despencam entre dezembro e janeiro; confira

Também vale lembrar que o valor divulgado é do dólar comercial. O dólar turismo , que é utilizado por pessoas físicas em viagens, por exemplo, estava sendo negociado nas casas de câmbio a R$ 4,70 na quarta-feira.

Não é só o mercado financeiro brasileiro que está sendo impactado pelo coronavírus. Durante a semana, as principais bolsas de valores do mundo sofreram com a chegada do vírus em outros países fora da Ásia. O maior receio é que o surto afete do desempenho da economia global em 2020.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários