Tamanho do texto

Cotação do barril de petróleo do tipo Brent atingiu menor patamar em sete semanas; coronavírus pode diminuir a demanda chinesa, influenciando no mercado

petróleo arrow-options
Agência Petrobras
O preço do petróleo caiu


A cotação do petróleo no mercado caiu nesta quinta-feira (23), e o motivo é o aumento no número de pessoas infectadas e mortas pelo coronavírus na China , dizem especialistas. Hoje, o barril  do tipo Brent é negociado com queda de 2,93%, a US$ 61,36. Esta é a menor cotação em sete semanas.

Os analistas indicam que o receio de que a demanda chinesa seja reduzida por conta da doença explica a queda no preço das commodities no mercado.

"A leitura é que a queda do Brent está atrelada ao espalhamento do coronavírus na China. O mercado teme que esta nova ameaça possa comprometer a demanda por processos que dependem de fluxos internacionais, o que pode, diretamente, impactar a demanda por derivados de petróleo já no curto prazo", indica Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos.

Leia também: Dólar recua, mas segue próximo de R$ 4,20; coronavírus influencia no mercado

Nesta quarta, o Goldman Sachs publicou um relatório no qual projeta que o vírus respiratório, que se originou na cidade chinesa de Wuhan , poderia causar uma queda da demanda global de 260 mil barris por dia em 2020. A menor demanda, estimou o banco, levaria a cotação do petróleo a cair em US$ 2,90 o barril.

"Embora uma resposta de oferta da Opep possa limitar o impacto fundamental de um choque da demanda, a incerteza inicial sobre o escopo potencial da epidemia pode levar a uma onda de vendas maior do que os fundamentos sugerem”, avaliaram Damien Courvalin e Callum Bruce, analistas do Goldman.

Leia também: BNDES vende ações da Petrobras e pode ganhar R$23 bi; banco detém 13% da empresa

O impacto real na demanda global de petróleo dependerá da rapidez com que o coronavírus se espalhar para outras regiões e do nível de contágio, segundo analistas. Uma resposta rápida e agressiva das autoridades chinesas também pode diminuir a incerteza e o impacto negativo na economia.

"No atual momento, cria-se uma atmosfera de tensão no exterior sobre uma possível diminuição da demanda chinesa, o que afeta diretamente as commodities ", diz Pedro Galdi, analista da Mirae Asset. "O feriado do Ano Novo Lunar já é neste fim de semana, e estradas e regiões estão fechadas. Isso pode diminuir o consumo interno e refletir no mundo como um todo".