Brasil Econômico

ouro
shutterstock
Nesta segunda-feira, o valor do me tal continuou a subir até atingir US$ 1.588,13 a onça (28,34 gramas)

O ouro, um valor de refúgio em períodos de incerteza política e financeira, atingiu seu preço mais alto nesta segunda-feira (6) desde meados de 2013, em um contexto de tensões no Oriente Médio.   O contexto político entre Irã e Estados Unidos interfere diretamente na valorização do metal.

Na sexta-feira, o preço já havia disparado 1,5% após o assassinato no Iraque do general iraniano Qassem Soleimani e nesta segunda-feira continuou a subir até atingir US$ 1.588,13 a onça (28,34 gramas) seu nível mais alto desde abril de 2013.

"Em períodos de incerteza política e financeira, não há nada melhor do que comprar ouro e, embora os dados pareçam mostrar compras excessivas, a tendência pode continuar enquanto a incerteza permanecer alta", disse Husein Sayed, analista da FXTM.

A atual tensão geopolítica entre os Estados Unidos e o Irã começou após o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani pelo país norte-americano. Soleimani era o segundo homem mais poderoso do Irã. O fato ocorreu na madrugada da última sexta-feira (3).

Desde maio de 2018, quando o presidente Donald Trump se retirou do acordo nuclear assinado entre o Irã e as principais potências globais, a tensão entre Washington e Teerã, capital do Irã, vem crescendo. O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei e o presidente Hassan Rouhani prometeram vingança após a morte do general.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários