Jair Bolsonaro
Alan Santos/PR
Presidente Jair Bolsonaro defende que Caixa Econômica deve puxar os juros do cheque especial para baixo neste ano

O presidente da República, Jair Bolsonaro , disse neste sábado que espera uma queda maior na taxa de juros do cheque especial cobrado pela Caixa Econômica . Em live transmitida pelo Facebook, o presidente elogiou ainda a determinação do Banco Central , que limitou a 8% ao mês a taxa cobrada aos consumidores pelo uso do serviço.

Limite de juros do cheque especial passa a valer a partir de segunda-feira

Bolsonaro disse também que a Caixa vem puxando a queda na taxa de juros e que os concorrentes devem correr atrás para “não perder clientes”. Ele também avaliou que, caso a instituição fosse privada, não teria se comportado do mesmo modo.

"Já está em vigor o percentual do cheque especial, passou para (o limite de) 8% a partir de agora. O pessoal fala: '8% é muito'. Eu sei que é muito, mas estava a 14%. Então, vamos com calma. Não dá para você colocar o valor lá embaixo que você quebra. Não posso interferir na economia",  disse Bolsonaro.

Caixa reduz juros para financiamento da casa própria e cheque especial

"Quando a taxa SELIC começou a bater 4%, 5%, o pessoal se encorajou e... 'Opa, podemos baixar a taxa do cheque especial'. Agora, a Caixa Econômica não está (cobrando) 8%. Está em 5%. Vá para a Caixa Econômica . E a Caixa, eu tenho certeza que o Pedro Guimarães (presidente do banco) vai baixar mais ainda. E, na verdade, só chegou a 8%, através do Banco Central, porque a Caixa saiu na frente", salientou o presidente.

Banco do Brasil vai isentar clientes de tarifa do cheque especial em 2020

A nova regra que limita o percentual do juro cobrado pelo uso do cheque especial foi determinada pelo Conselho Monetário Nacional e entra em vigor a partir do dia seis de janeiro.

Mais lucrativa

"Se a Caixa fosse um banco privado, acho que estaria no bolo dos 14% (de juros no cheque especial). Não teria baixado da forma que aconteceu. E as informações que eu tenho é que, baixando a taxa do cheque especial, ela passou a ter mais lucro ", declarou Bolsonaro na rede social.

"Nos últimos dois meses conseguiu pouco mais de um milhão de novos clientes . Então, ou os outros bancos acompanham a baixa, e isso é concorrência leal, bacana, ou perdem clientes. Se perder muito cliente, o banco começa a ter problema" acrescentou.

    Veja Também

      Mostrar mais