Brasil Econômico

agencia caixa fgts
Gabriel Guedes/Brasil Econômico
Caixa libera nesta sexta-feira (20) o saque extra do FGTS, limitado a R$ 998 por conta

Mais de dez milhões de trabalhadores nascidos entre janeiro e outubro serão beneficiados com a liberação do valor complementar do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir desta sexta-feira (20).

Leia também: O que fazer com os recursos do FGTS: pagar dívida, deixar parado ou gastar?

A Lei 13.932/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 12, fixou um novo limite de retirada para trabalhadores que tinham até um salário mínimo (R$ 998) na conta vinculada do Fundo em 24 de julho de 2019, data da assinatura da Medida Provisória (MP) 889/2019, que estabeleceu as novas condições de saque do FGTS .

Na prática, esses cotistas já tinham retirado R$ 500, valor autorizado inicialmente, e agora poderão sacar mais R$ 498 . A Caixa Econômica Federal estima que a liberação do saque extra injete mais R$ 2,6 bilhões na economia brasileira.

O banco informou que os trabalhadores terão direito a sacar o valor complementar pelo mesmo canal de atendimento utilizado anteriormente. Para aqueles que optaram por crédito em conta, a diferença entre o valor já creditado e o novo limite, quando for o caso, será depositado automaticamente no dia 20, na mesma conta em que foi creditado o montante anterior.

Os trabalhadores que nasceram em novembro ou dezembro estão autorizados desde esta quarta-feira (18) a fazer o saque do valor integral (R$ 998), que se estende agora a todos os que se encaixam nos requisitos.

Para conferir se tem direito ao saque complementar do FGTS , os trabalhadores poderão consultar se têm recursos a receber e o valor a ser recebido pelo site fgts.caixa.gov.br ou pelo App FGTS.

Já sacou R$ 500 e quer mais? Não é para todo mundo...

Os cotistas que tinham saldo acima de um salário mínimo, R$ 998, na data em que a MP foi assinada, só terão direito ao saque imediato de até R$ 500 por conta, seja ela ativa (atual emprego) ou inativa (de empregos antigos). Na prática, portanto, não tem mais nada a receber.

Aqueles que tinham até R$ 500 na conta do FGTS naquela mesma data também não terão valores complementares a sacar. A liberação desta sexta foca nos que tinham entre R$ 500 e R$ 998 por conta à época, liberando a diferença entre o valor total (R$ 998) e o que já foi sacado (R$ 500). Quem ainda não havia sacado pode retirar um salário mínimo agora.

Quem solicitou o  desfazimento do saque imediato nos canais de atendimento, ou seja, comunicou a Caixa que não gostaria de utilizar os recursos liberados, optando por mantê-los na conta do Fundo, também não receberá os valores complementares.

Como sacar?

Os trabalhadores poderão sacar até R$ 998 por conta vinculada do FGTS nos terminais de autoatendimento da Caixa, usando apenas a senha do Cartão Cidadão, e nas casas lotéricas, utilizando a senha do Cartão Cidadão e um documento de identidade com foto.

Leia também: Optar por saque-aniversário do FGTS é abrir mão do recurso em caso de demissão

Quem tem Cartão Cidadão e senha pode sacar o dinheiro também nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando um documento de identificação, o cartão e a senha. Para agilizar o atendimento, o banco orienta que o trabalhador esteja com sua carteira de trabalho em mãos no momento da retirada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários