Banco disse que enviou, erroneamente, o saldo do FGTS relativo a mês anterior para alguns trabalhadores
José Cruz/Agência Brasil
Banco disse que enviou, erroneamente, o saldo do FGTS relativo a mês anterior para alguns trabalhadores

Trabalhadores receberam informações erradas da Caixa Econômica Federal sobre o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (16) e o erro foi notado por quem é cadastrado para receber as atualizações por SMS.

De acordo com a mensagem de texto, o saldo das contas teria caído nos últimos dias. Pelas informações enviadas, a redução era de valor superior aos R$ 500 por conta autorizados pelo governo na modalidade saque imediato.

Vários trabalhadores relataram que o saldo teria caído mais de R$ 2 mil entre o informe anterior, recebido via SMS, e a nova mensagem desta segunda-feira (16).

Segundo informações da Caixa Econômica Federal, porém, não houve retirada de recursos das contas vinculadas do FGTS dos trabalhadores.

"Na verdade, o saldo dos trabalhadores continua correto. Em qualquer canal que o trabalhador consultar, via aplicativo, internet, nas agências da Caixa, o saldo está correto", informou o vice-presidente de Fundos de Governo da Caixa, Paulo Ângelo.

Você viu?

De acordo com a instituição, o envio foi errôneo, para um "grupo restrito de pessoas". "O único fato que ocorreu é que, para um número restrito de trabalhadores, houve envio com o saldo enviado em mês anterior, aparentemente o mês de setembro. Foi para um universo restrito, uma parte dos cadastrados [no serviço de SMS]. Não dá pra saber quantas pessoas", declarou o vice-presidente da Caixa.

A instituição financeira informa que, ainda nesta segunda-feira, enviará nova mensagem de texto para os trabalhadores para que desconsiderem o SMS anterior, incorreto.

Na quinta-feira (12) começaram a valer novas regras do FGTS com a sanção de Medida Provisória (MP) sobre o tema pelo presidente Jair Bolsonaro.

Por se tratar de MP, várias das mudanças começaram a valer quando o texto foi editado, em julho. Entre elas a criação de novas modalidades de saque (imediato e aniversário).

As mudanças na MP promovias pelo Congresso só entraram em vigor com a sanção na semana passada. A principal alteração feita pelos parlamentares foi o aumento do limite do saque imediato, de R$ 500 para R$ 998.

Porém, o novo teto só se aplica a contas com saldo de até R$ 998. Quem tiver mais do que isso na conta (ativa ou inativa), segue podendo sacar até R$ 500. O saque imediato pode ser feito até 31 de março de 2020.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários