Brasil Econômico

supermercado
Tânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil
Cesta básica paulistana apresentou aumentos acima da inflação nacional em novembro e no acumulado do ano

O item da cesta básica que ficou mais caro em novembro na comparação com outubro, foi o sabão em barra, com elevação de 11,81%. Mas o produto que mais pressionou o aumento de 0,69% na cesta básica nessa comparação foi a vilã dos preços: carne bovina de primeira . De um mês para o outro o alimento teve acréscimo de 8,85%.  

A cesta básica que em outubro tinha o preço médio de R$ 737,53 passou para R$ 742,59 em novembro, segundo o Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP.  Os valores equivalem a um incremento de 0,69% nos preços. 

A inflação oficial do Brasil (IPCA) subiu 0,51% em novembro, também pressionada pelo aumento da carne bovina.

No acumulado do ano, a cesta básica da capital paulista também ficou mais cara que a média nacional. De dezembro de 2018 a novembro deste ano, ela acumulou alta de 4,80%. Já o IPCA do mesmo período foi de 3,12%.  

Por grupo , foram constatadas as seguintes variações: alimentação, 0,43%; limpeza, 3,99% e higiene pessoal, 0,97%. 

No mês de novembro, os produtos que mais subiram foram:

  • Sabão em Barra (unidade) 11,81%
  • Sabão em Pó (kg) 8,87%
  • Carne de Primeira (kg) 8,85%
  • Biscoito Recheado (pacote 130/150g) 3,95%
  • Água Sanitária (litro) 3,14%

As maiores quedas foram:

  • Cebola (kg) -28,96%
  • Batata (kg) -21,52%
  • Açúcar Refinado (5 kg) -4,97%
  • Detergente Líquido (500 ml) -4,70%
  • Pão de Forma (500g) -2,66%

Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 21 apresentaram alta, 16 diminuíram de preço e 2 permaneceram estáveis.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários