Tamanho do texto

Pesquisa do Ipea revela que média de remuneração do funcionalismo é quase o dobro da obtida pelos trabalhadores da iniciativa privada no Brasil; confira

esplanada dos ministérios arrow-options
Arquivo/Agência Brasil
Salário de servidores cresceu 23% em três décadas, enquanto há estagnação no setor privado

A diferença salarial entre o que é pago para um trabalhador no setor público e privado aumentou nos últimos 32 anos, de acordo com levantamento feito por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entre 1986 e 2017, o salário médio mensal de quem trabalha no setor público cresceu 23,5%, passando de R$ 3,4 mil, em 1986, para R$ 4,2 mil, em 2017. Já os rendimentos do setor privado se mantiveram praticamente estáveis no período: foram de R$ 2,5 mil para R$ 2,4 mil.

Leia também: Puxada pela alta da carne, inflação chega ao maior nível em novembro desde 2015

Os dados constam na nova edição Atlas do Estado Brasileiro, estudo do Ipea que utiliza como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), que acompanha a evolução do mercado de trabalho formal no país.

O levantamento não considera a remuneração média mensal das empresas públicas e de capital misto, e não leva em consideração fatores como escolaridade e natureza das ocupações. Para os pesquisadores, seria necessário um controle maior dessas especificidades.

Em outubro, um estudo do Banco Mundial apontou que o servidor público federal brasileiro ganha, em média, quase o dobro que o trabalhador do setor privado em área de atuação semelhante. A diferença do chamado “prêmio salarial” é de 96%, a maior entre 53 países pesquisados pelo órgão multilateral. Nos estados, essa diferença chega a 36%.

"São setores difíceis de serem comparados, tem que ser feita de maneira cuidadosa. Existem carreiras que não são comparáveis, militares, diplomatas, por exemplo, mas é preciso um controle de escolaridade, serviços, que podem influenciar nessa média. O dado tem que ser lido com essa ressalva e vamos olhar isso mais a frente em outros estudos", afirma Felix Garcia Lopes, um dos autores do estudo.

Leia também: Receita libera consulta ao 7º lote de restituição do IR na próxima segunda-feira

Segundo o levantamento, as remunerações no setor público ficavam estagnadas ou eram decrescentes de 1986 a 2002, mas passaram a crescer entre 2003 a 2014. Neste ano, elas começam a se estabilizar. Se consideradas as três décadas de levantamento, o ganho real anual dos servidores público é de 0,73% ao ano.