Tamanho do texto

O caminho, segundo ele, é investir em tecnologia de aeronaves que gastem menos combustível

azul arrow-options
Divulgação/Azul
John Rodgerson afirma que investiu em aviões novos e mais econômicos para conseguir baixar o valor dos bilhetes

O valor das passagens aéres no Brasil deve cair dentro de um ano. É o que garantiu o presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, em entrevista à revista Veja.

O gestor reconhece que o preço da passagem é alto no país e para ele, o caminho é investir em tecnologia de aeronaves que gastem menos combustível . Dessa forma, com o consumo menor, o valor de operação cai e isso vai refletir no preço dos bilhetes .

A aposta para a queda de preços é uma aeronave da Embraer, que queima 25% a menos de combustível e a Azul já encomendou 50 delas.

Após falar sobre o valor das passagens, John também reclamou da falta de infraestrutura de turismo no Brasil , e que é “uma vergonha” que as pessoas prefiram “ir à Flórida” a conhecer melhor o próprio país.

“Sempre pergunto para empresários quem conhece Foz do Iguaçu. Poucos foram, mas todos conhecem Paris. Precisamos atacar os custos e tornar investimentos mais frequentes para que o brasileiro viaje mais”, disse.

Rodgerson apontou ainda que o Brasil, inclusive, está começando a se conectar mais agora com voos diretos entre capitais sem que precisem passar pelo que chama de “triângulo”, entre São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Para ele, conectar pessoas ajuda o Brasil crescer. "Em todo estado que vou os governadores pedem mais voos por que isso traz emprego. Os restaurantes ficam mais cheios, os hotéis ficam mais cheios, as pessoas fecham mais negócio”, esclareceu.