Emprego com carteira assinada cresceu, mas apenas entre os mais jovens
Divulgação
Emprego com carteira assinada cresceu, mas apenas entre os mais jovens

Levantamento do jornal O GLOBO mostra que a retomada do emprego formal, ainda que lenta, tem sido puxada por jovens de até 24 anos. Entre outubro de 2018 e setembro deste ano, cerca de 1,1 milhão de jovens foram contratados com carteira assinada em todo o país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Leia também: Mercado eleva previsão de crescimento da economia neste ano

O governo deve divulgar nesta terça-feira (5) um pacote de medidas para estimular o emprego entre jovens de 18 a 29 anos. Entre elas, a desobrigatoriedade de as empresas que os contratarem recolherem INSS e FGTS , o que reduziria os custos para empregadores.

Segundo o levantamento, o saldo de novos empregos formais nos 12 meses encerrados em setembro de 2019 só é positivo justamente entre os trabalhadores até 29 anos. Acima dos 30 anos, a perda de vagas continua, ainda que em menor intensidade que nos anos anteriores. De outubro de 2018 a setembro deste ano, mais de 613 mil vagas foram fechadas.

Leia também: Dólar opera estável e Bolsa ultrapassa 109 mil pontos, batendo novo recorde

Outro porém do saldo positivo entre os empregos com carteira assinada é que o crescimento ficou restrito aos trabalhadores com ensino médio e superior completo. Profissionais menos escolarizados, mesmo os mais jovens, ainda enfrentam dificuldades em entrar no mercado formal. A falta de experiência é apontada pelo levantamento do GLOBO um empecilho para boa parte dos 4 milhões de jovens desempregados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários