Brasil Econômico

patinetes
Agência Brasil/Rovena Rosa
Há também a implementação de uma velocidade máxima de 20 km/h em qualquer via

A Prefeitura de São Paulo publicou nesta quinta-feira (31) as novas regras para a exploração do aluguel dos patinetes elétricos na cidade. A Resolução n°22 que taxa o uso dos veículos foi publicada no Diário Oficial do Município e já está valendo.

De acordo com a gestão municipal, a medida vale como uma forma de regulamentar as Operadoras de Tecnologia de Micromobilidade (OTM). A corrida vai custar R$0,20 e a mensalidade de uso dos patinetes custarão R$30,00 para as empresas prestadoras do serviço.

O decreto regulamenta algumas regras de uso dos transportes, por exemplo, só será permitido andar nas ciclovias e ciclofaixas com velocidade de até 40km/h e nas ruas que participam do Programa Ruas Abertas.

Há também a implementação de uma velocidade máxima de 20 km/h em qualquer via. Há, porém, uma exceção: nas primeiras 10 corridas de um novo usuário, o patinete só poderá trafegar na velocidade de 15 km/h. Após esse número mínimo, o limite sobe para 20 km/h.

Além disso, a prefeitura propõe um modelo com o objetivo de espalhar as patinetes pela cidade e que elas não fiquem apenas nas regiões com população de maior poder aquisitivo.

Outra exigência da Prefeitura é indicação de velocidade, campainha e sinalização noturna, dianteira traseira e lateral nos patinetes, que estarão sujeitos a confisco se não cumprirem com essas demandas.

As empresas responsáveis têm 60 dias a partir desta sexta-feira (1º) para se adequar às normas oficiais. Em caso de descumprimento, as companhias serão punidas com uma multa, cujo valor ainda não foi revelado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários