Tamanho do texto

Número de postos de trabalho criados em setembro nos EUA é menor do que esperado e investidores temem redução da atividade econômica mundial

dólar arrow-options
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
Cotação do dólar também apresentou queda nos dois últimos dias

Pelo terceiro dia consecutivo na semana, o dólar comercial perde força ante o real. A moeda americana é negociada a R$ 4,055, com recuo de 0,8%. O que explica este comportamento do câmbio é o temor de uma possível desaceleração da atividade econômica global. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de São Paulo, opera com variação negativa de 0,18%, aos 101.334 pontos.

Leia também: Desemprego diminuiu a participação do trabalho no rendimento das famílias

Na manhã desta sexta-feira (4), foram divulgados os números da geração de vagas nos Estados Unidos. De acordo com o Departamento de Trabalho dos EUA, o país criou 136 mil postos de trabalho em setembro, número abaixo da expectativa do mercado para o mês: 145 mil postos de emprego.

"Ao longo da semana, foram divulgados números que reascenderam os alertas de desaceleração da economia global. No início da semana foram os números da indústria americana, que caiu para o menos nível de 2009. Hoje foi a vez dos números do mercado de trabalho. Estes resultados contribuem para este temor de redução da atividade econômica", diz Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos.