Tamanho do texto

Além do programa habitacional, orçamento da educação terá redução de 20% ano que vem; cortes em bolsas de ensino superior encostam em 50%

conjunto habitacional do minha casa minha vida arrow-options
Fernando Frazão/Agência Brasil - 8.4.16
Orçamento do Minha Casa, Minha Vida vai ser em 2020 o menor desde a sua criação

O presidente Jair Bolsonaro tirou a semana passada para anunciar cortes no orçamento federal em algumas das áreas mais importantes para o País, especialmente educação e programas sociais.

O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida , cujo orçamento para este ano deve ser de R$ 4,6 bilhões, teve os investimentos reduzidos em 42% para 2020. O valor final no ano que vem deve despencar para R$ 2,7 bilhões.

Assim, o Minha Casa, Minha Vida terá, sob o governo de Bolsonaro , terá o menor orçamento de sua história.

Até agora, o programa, que foi criado em 2009, estava recebendo, em média, R$ 11 bilhões por ano. Se confirmados, os R$ 2,7 bi de Bolsonaro representarão 25% desse valor .

Educação

Ministério da Educação ( MEC) vai perder quase 20% do seu orçamento, reduzindo os R$ 122 bilhões previstos para este ano para R$ 101 bilhões em 2020.

Um dos ataques mais pesados ocorreu na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) , cuja missão é financiar pesquisadores de pós graduação e professores da educação básica. Apenas nessa área, os recursos sofrerão um tombo de cerca de 50%: de R$ 4,2 bilhões, este ano, para R$ 2,2 bi, em 2020.

Com isso, a Capes, que já tinha cortado 6,2 mil bolsas este ano, vai eliminar mais 5,6 mil, totalizando 11,8 mil bolsas a menos .

Depois do anúncio dos cortes, a pesquisa do Datafolha, divulgada na segunda-feira (2),  mostra um aumento nos índices de reprovação do governo.

Hoje, 38% dos brasileiros consideram o atual governo “ ruim ou péssimo ”. No levantamento anterior, feito em julho, esse índice era de 33%. 

Os principais cortes:

• Para 2020, o MEC sofrerá um corte de R$ 21 bilhões em relação ao orçamento deste ano, caindo dos atuais R$ 122 bilhões para R$ 101 bi, quase 20% a menos

• Cerca de R$ 2 bilhões serão tirados do Minha Casa, Minha Vida para 2020. O orçamento do programa será reduzido de R$ 4,6 bilhões, deste ano, para R$ 2,7 bilhões

• 11 mil bolsas de pesquisas do Capes deixarão de ser financiadas pelo governo em 2020, afetando a produção científica nacional