Brasil Econômico

H&M anuncia que suspenderá compra de couro do Brasil
Reprodução
H&M deixa de comprar couro do Brasil

Em resposta aos efeitos das queimadas - e, por isso, o desmatamento - na Amazônia, o grupo H&M , varejista de moda da Suécia , não vai mais comprar couro brasileiro, pelo menos por enquanto.

A empresa enviou um documento para a agência Reuters na quinta-feira (5). Segundo a empresa, o cancelamento das compras deve permanecer até que existam formas de saber se o couro não gera danos ao Meio Ambiente. 

Leia também: Vans, Kipling, The North Face e outras marcas boicotam compra de couro do Brasil

"Devido aos graves incêndios na parte brasileira da floresta amazônica e às conexões com a produção de gado, decidimos proibir temporariamente o couro do Brasil", escreve a empresa. "A proibição permanecerá ativa até que existam sistemas de garantia credíveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazônia", continuou.

Leia também: Governo foi avisado que grupo planejava incêndio na Amazônia antes do ocorrido

Para um repórter da agência, interlocutor da empressa esclareceu que a maioria do couro utilizado nos produtos  é originária da Europa e apenas uma parte muito pequena do Brasil. No ramo, o grupo detém várias marcas além de H&M. Uma semana depois de as notícias de queimadas na Amazônia repercutir pelo mundo, VF, empresa dona de marcas como Timberland e Vans, também dicidiu não comprar mais couro brasileiro. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários