Tamanho do texto

Bolsa fecha em queda de 2,51% nesta segunda-feira e dólar comercial tem maior alta diária em 4 meses. Moeda americana fechou o dia em R$ 3,95

Donald Trump arrow-options
Joyce N. Boghosian/White House
Presidente dos EUA, Donald Trump anunciou que vai taxa ainda mais as importações chinesas, o que gerou resposta do governo chinês

As tensões comerciais entre China e Estados Unidos impactaram a bolsa de valores no Brasil e o Ibovespa caiu 2,51%, aos  100.097 pontos, no fechamento desta segunda-feira (5). Com isso, o dólar comercial fechou em alta de 1,69%, a R$ 3,957. Há mais de quatro meses a moeda norte-americana não tinha uma alta diária tão significativa. Vale lembrar que o valor do dólar turismo, utilizado para viagens, é sempre superior ao dólar comercial.

Mercado financeiro prevê redução da taxa Selic para o fim de 2019

A bolsa de valores no país acompanhou o movimento mundial que foi de queda.  Na Europa, as bolsas caíram ao menor patamar desde junho deste ano. Nos Estados Unidos, Wall Street fechou com a maior queda percentou de 2019. 

Nesta segunda-feira (5), a China permitiu que sua moeda, o yuan chegasse ao nível de 7 por dólar. A decisão é uma resposta ao anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump que irá aumentar as tarifas sobre as importações chinesas. Ele prometeu taxar em 10% cerca de US$ 300 bilhões em importações chinesas a partir de 1º de setembro.

    Leia tudo sobre: Donald Trump