Tamanho do texto

Pessoas próximas ao presidente disseram que ele não gostou das críticas feitas por Roberto Leonel após decisão do ministro do STF, Dias Toffoli

Paulo Guedes arrow-options
Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
De acordo com a publicação, ministro Guedes já estaria buscando um nome para substituir presidente do Coaf

Pessoas próximas ao presidente Jair Bolsonaro têm pressionado o ministro da Economia, Paulo Guedes, a realizar mudanças no comando do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o objetivo seria afastar do comando da entidade o presidente Roberto Leonel, que é aliado do ministro Sergio Moro.

Leia também: Juíza suspende uso de relatório do Coaf na Lava Jato após decisão de Toffoli

O pedido para que Guedes encontre um substituto para o comando do Coaf teria, inclusive, a aval do próprio Bolsonaro, que não tem gostado do comportamento de Leonel. o atual presidente do conselho tem criticado o ministro Dias Toffoli por sua decisão de suspender investigações que usassem dados de órgãos de controle.

Leonel , que chegou ao comando do Coaf por intermédio de Moro , é considerado um dos principais aliados do ministro da Justiça e foi chefe de inteligência da Receita Federal em Curitiba por 22 anos, além de ter integrado a força-tarefa da Lava Jato .

Ainda de acordo com a publicação, Guedes já estaria procurando um substituto para comandar o Coaf . A mudança, caso se confirme, é considerada por integrantes do Governo como uma derrota do ministro Moro , que já está envolvido em outros problemas, como os vazamentos do site The Intercept Brasil.

Leia também: Janaina pede impeachment de Dias Toffoli por decisão sobre inquéritos com Coaf