Tamanho do texto

Possibilidade de saque no FGTS deve ser anunciada pelo governo nesta quarta-feira, mas segundo fontes, governo limitará retiradas em R$ 500

Agência da Caixa Econômica Federal arrow-options
Arquivo/Agência Brasil
Liberação de recursos do FGTS, operado pela Caixa, visa aquecer a economia sem comprometer financiamentos da casa própria

A liberação de saques do FGTS , que será anunciada pelo governo nesta quarta-feira (24), deve injetar R$ 12,5 bilhões na economia do país no ano que vem. O número é menor do que chegou a ser considerado. Nos últimos dias, segundo fontes, a equipe econômica decidiu limitar os saques em R$ 500.  

Saiba mais: Governo pode autorizar saques de até R$ 500 do FGTS em 2019

A medida, nesses moldes, agrada setores ligados à construção civil e o Conselho Curador do FGTS. Quando o número ventilado chegou a ser de mais de R$ 20 bilhões, integrantes do colegiado demonstraram preocupação de que as retiradas comprometeriam as ações financiadas pelo Fundo, como as áreas de infraestrutura e financiamento habitacional.  

Integrantes do Ministério da Economia se reuniram com membros do conselho nesta terça-feira (23), mas os detalhes sobre como a medida deve ser estruturada não foram revelados. Segundo um interlocutor da equipe econômica, esses ajustes são necessários para atender as demandas dos setores afetados pela reestruturação do Fundo.