Tamanho do texto

Investidores seguem aguardando decisão do Fed sobre corte na taxa de juros

Em meio a um cenário com a agenda doméstica sem grandes novidades, muito por conta do recesso parlamentar, e de um ambiente externo sem grandes atritos, o  dólar  comercial opera em queda nesta segunda-feira (22). A moeda americana recua 0,16%, valendo R$ 3,74. Na Bolsa, o principal índice acionário (Ibovespa) avança 0,66%, aos 104.130 pontos.

Leia também: Governo decide suspender tabela de frete após pressão de caminhoneiros

dólar arrow-options
shutterstock
Nesta semana, a moeda americana recua 0,16%; dólar está sendo cotado a R$ 3,74 nesta segunda-feira

Os debates sobre a reforma da Previdência seguem pausados por conta do recesso do Congresso. Sendo assim, a principal notícia recente que impactou no mercado foi a liberação de contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O governo ainda não definiu quando e como serão feitos os saques do FGTS , mas os economistas acreditam que esta injeção de dinheiro na economia perto das festas de fim de ano pode contribuir positivamente para o crescimento do país.

Em relação ao cenário internacional, a expectativa é sobre como os Bancos Centrais vão atuar em relação às taxas de juros . Os investidores seguem monitorando atentamente as novidades relacionadas ao Federal Reserve (Fed, o BC americano). Caso a autoridade monetária corte os juros, países emergentes, como é o caso do Brasil, podem ser beneficiados.

Com juros baixos, as aplicações mais conservadoras nos EUA acabam não dando muto retorno financeiro. Sendo assim, os investidores começam a buscar juros mais atraentes (altos) para ter maior rentabilidade.

Leia também: Após 20 semanas em queda, mercado projeta crescimento para PIB

O que pode pesar no mercado ao longo do dia é a tensão no Golfo Pérsico. Na última semana, o Irã capturou um petroleiro britânico no Estreito de Ormuz. Segundo a mídia iraniana, a embarcação violou regras internacionais. O fato preocupa porque, recentemente, os EUA também tiveram atritos com o país do Oriente Médio. Em meio a este cenário, o preço do barril de petróleo tipo Brent avança 0,9%, a US$ 63,03.