Tamanho do texto

Manifestação pelo Orgulho Gay na Avenida Paulista, agendada para ocorrer neste domingo (23), disputa com Nova York o título de maior do mundo

Parada do Orgulho LGBT
Paulo Pinto/FotosPublicas 03.06.2018
Parada do Orgulho LGBT tem início marcado para as 10h deste domingo, em frente ao Masp, na Av. Paulista

Neste domingo (23), a Parada LGBT de São Paulo, criada em 1997 e que disputa com Nova York o título de maior do planeta, espera reunir três milhões de pessoas na Avenida Paulista . Fábio Mariano Borges, professor de comportamento do consumo da ESPM-SP, ressalta que este é o segundo maior evento da cidade, perdendo apenas para a Fórmula 1. O desfile atrai turistas e vem chamando cada vez mais a atenção das empresas

Esse mercado movimentou US$ 3,6 trilhões no mundo em 2018, segundo estudo da LGBT Capital, consultoria britânica especializada em pesquisas sobre diversidade, que reúne dados de 31 países.  O Brasil é o oitavo do ranking, à frente de nações como Itália, Holanda, Espanha e Canadá.

Mas o Brasil ainda está longe dos EUA, que respondem por um terço do poder de compra da comunidade LGBTI global. Apesar da forte polarização do segmento no país, o que levou empresas a serem cautelosas com temas sensíveis, grandes marcas mantêm sua agenda em prol da diversidade e pegam carona na expansão do movimento, de olho em um mercado bilionário que não para de crescer e, também, como estratégia de responsabilidade social.

Leia também: De Spice Girl a Pabllo Vittar: o que rola no fim de semana da Pride em São Paulo

A Avon, por exemplo, surge como patrocinadora da Parada do Orgulho LGBT em São Paulo pela primeira vez este ano. A Americana Doritos repete este ano no Brasil uma ação de marketing que chamou a atenção desse público no mês do Orgulho Gay do ano passado. A Nike criou uma linha de produtos para esse público.