Tamanho do texto

Lançado em 2009, e com mais de 4,7 milhões de unidades vendidas, produto sofrerá recall para evitar novas mortes; Inmetro promete acompanhar o caso

Cadeirinha Fisher-Price
Divulgação
Lançada em 2009, cadeirinha de balanço da Fisher-Price sofrerá recall

A Fisher-Price anunciou o recolhimento de 4,7 milhões de cadeirinhas de balanço automáticas após morte de mais de 30 bebês desde que o produto foi lançado, em 2009. A cadeira, que pode ser programada para simular o movimento de ninar, estaria levando ao tombo das crianças, devido a uma instabilidade. O anúncio do recall foi feito na noite de sexta-feira (12).

A Comissão Americana de Segurança de Produtos de Consumo (CPSC, na sigla em inglês) alertou que consumidores que compraram qualquer modelo da Fisher-Price Rock 'n roll and Play sleeper devem parar de usá-la imediatamente e contactar a empresa para reembolso. No Brasil, o a cadeirinha é disponibilizada pela loja online Babytunes e indicado para uso de recém-nascidos.

Leia também: Ao todo, Avianca Brasil cancela 180 voos até quarta-feira

As cadeirinhas de balanço possuem um cinto de segurança que prende a cintura e as pernas do bebê. Diversos produtos similares, inclusive da própria Fisher-Price, têm uma haste por cima da cadeirinha, o que poderia impedir a queda do bebê. O modelo que passará pelo recall, porém, não conta com o item de segurança.

A Secretaria Nacional do Consumidor ( Senacon ), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, já abriu investigação. "Caso a fabricante faça o recall no exterior, mas não adote a mesma política no Brasil, não estão descartadas medidas sancionatórias", disse Luciano Timm, titular da Senacon.

Consultado, o Inmetro informou que acompanha avisos de recall em todo o mundo, com foco no monitoramento da segurança de produtos, e está ciente do alerta emitido pela Fisher-Price e pela CPSC. No entanto, o produto objeto do recall não é regulado pelo instituto no Brasil.

Leia também: "Eu não sei do que vocês estão falando" diz Guedes sobre o reajuste do diesel

Em nota, a Fisher-Price corroborou com a recomendação da CPSC e alertou que os consumidores parem de usar a cadeirinha imediatamente. "Nós providenciaremos o reembolso ou a troca do produto por um dos kits alternativos Fisher-Price, de acordo com a preferência de cada um. Este recall não representa qualquer custo ao consumidor", garantiu a empresa.

O fundo destinado ao reembolso do produto pela Fisher Price cobre em torno de 4,7 milhões das cadeirinhas, que custam entre U$40 e U$ 149 (R$155 e R$577, respectivamente).

Para mais informações sobre o recall, segundo comunicou a Fisher-Price , o consumidor deve acessar o site https://faleconosco.mattel.com.br ou entrar em contato gratuitamente através do telefone 0800-550-780 ou do e-mail sac.matteldobrazil@mattel.com

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.