Tamanho do texto

Empresa responsável pela distribuição de energia elétrica em SP reportou alagamento em subestações, comprometendo bairros da capital e do ABC

Temporais provocaram alagamentos e mortes em São Paulo; Enel demorou a dar respostas para falta de energia
Divulgação/Enel
Temporais provocaram alagamentos e mortes em São Paulo; Enel demorou a dar respostas para falta de energia

A Enel (antiga Eletropaulo), empresa responsável pela distribuição de energia elétrica em cidades da Grande São Paulo – mais uma vez – demorou a dar respostas para a falta de luz em diversos bairros após os  temporais que atingiram a região metropolitana durante o fim de semana.

Muitos moradores e empresários continuam sem luz até agora. De acordo com a própria Enel , duas subestações da companhia foram alagadas na noite desse domingo (10), comprometendo o atendimento nos bairros do Rudge Ramos (em São Bernardo do Campo), Sacomã, São João Clímaco, e também a cidade de São Caetano do Sul, no ABC Paulista.

A empresa informou que foram realizadas "manobras na rede" que permitiram restabelecer o fornecimento de energia a mais de 90% dos clientes. "Equipes da concessionária seguem trabalhando na drenagem da água, limpeza do local e restabelecimento dos clientes", disse a companhia, em nota.

Leia também: Pior chuva do século no ABC tornou situação em SP incontrolável, diz Prefeitura

​Em outras regiões, a espera por luz elétrica foi ainda mais longa. Na região da Avenida Luís Carlos Berrini, na zona sul de São Paulo, houve  falta de luz por volta das 18h de sábado (9), quando chegou a chover granizo na região. Empresas sediadas no bairro, que é um importante centro econômico da capital paulista, passaram a noite de sábado e todo o domingo no escuro, tendo o fornecimento de energia elétrica sido normalizado apenas após as 10h da manhã desta segunda-feira – mais de 40 horas depois.

A demora no atendimento da antiga Eletropaulo para com os moradores e empresários da região não é fato novo. Em janeiro, durante chuvas bem menos intensas que as do último fim de semana, a companhia também levou mais de 24 horas para realizar o reparo em um equipamento danificado. Quando o técnico da empresa finalmente chegou ao local, o problema foi solucionado em menos de 20 minutos.

Leia também: Maria Melilo comanda talk show de entrevistas na web

A reportagem do iG entrou em contato com a Enel em busca de um posicionamento a respeito da falta de energia elétrica que compreende a milhares de moradores da Grande São Paulo, mas não obteve retorno até o momento. Em nota, a companhia recomenda que os clientes que tiverem problemas entrem em contato por meio do site www.eneldistribuicaosp.com.br, ou pelo número 0800 72 72 120, ou ainda por meio de SMS para 27373.​