Tamanho do texto

Situação de extrema pobreza é pior nas regiões Norte e Nordeste; pesquisa foi feita com população que vive com renda per capita de até R$ 85 por mês

Situação de extrema pobreza aumenta em 25 dos 27 estados brasileiros, aponta estudo
ANDRÉ FOSSATI - 19.3.2010
Situação de extrema pobreza aumenta em 25 dos 27 estados brasileiros, aponta estudo


O número de famílias vivendo em situação de extrema pobreza no Brasil aumentou em quase todo o País nos últimos quatro anos, aponta estudo realizado pela Tendências Consultoria.

Leia mais: Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, diz estudo da Unicef

De acordo com a pesquisa, 25 dos 27 estados brasileiros, principalmente no Nordeste, foram atingidos pela piora na situação de extrema pobreza , que atinge a população com renda familiar per capita de até R$ 85 por mês. Oito deles atingiram níveis recordes do problema.

O estudo, realizado entre os anos de 2014 e 2017, afirma que, em 2014, a média nacional da miséria apontava 3,2% de pessoas dentro desse quadro. No ano passado, a condição atingiu 4,8% da população do País – o maior número em pelo menos sete anos, conforme os dados divulgados pela consultoria.

Entre todos os estados analisados, apenas Tocantins e Paraíba tiveram resultados positivos e apresentaram redução no número de pessoas nessas condições. As quedas foram de 1,1% e 0,6%, respectivamente. As regiões Sul e Sudeste também foram menos afetadas.

Situação de extrema pobreza agravada no Nordeste

No nordeste, sete dos nove estados apresentaram aumento na situação de pobreza extrema
marcelo casal/Agência Brasil
No nordeste, sete dos nove estados apresentaram aumento na situação de pobreza extrema


Os números mais preocupantes se encontram principalmente no Nordeste e em parte do Norte do País, enquanto a região Sul apresentou quadro mais positivo.

Dos nove estados nordestinos, sete tiveram o quadro de pobreza agravado. Bahia, Sergipe e Piauí lideram a lista, com os piores números da região: registraram aumento de pobreza em 5%, 4,8% e 4,1%, respectivamente. Quase o dobro da última vez em que os dados foram recolhidos.

Apesar de esses três estados serem os mais afetados no Nordeste pelo aumento da miséria , o Maranhão ainda é o estado que apresenta o maior índice de pobreza do País. Em 2014, 8,7% da população maranhense vivia em condições de miséria. Os dados do estudo apontaram que, em 2017, esse número já havia subido para 12,2%.

Leia também: Mais de 4 milhões de brasileiros voltaram à linha da pobreza em 2015, diz estudo

Outra situação alarmante é a do Acre que, apesar de não ter o mesmo índice do Maranhão, foi o estado que viu sua situação de extrema pobreza aumentar mais rápido nesses quatro anos. Foram 5,6 pontos percentuais entre 2014 e 2017: de 5,3% em 2014 para 10,9% no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.