Tamanho do texto

Embalagens da Coca-Cola foram encontradas em 95% dos países analisados; juntas, dez empresas são responsáveis por 65% dos poluentes. Confira

Grandes empresas são responsáveis por 65% da poluição de plásticos nos oceanos
Reprodução/Shutterstock
Grandes empresas são responsáveis por 65% da poluição de plásticos nos oceanos


Coca-Cola, PepsiCo e Nestlé estão no topo do ranking das dez marcas que mais poluem os oceanos no mundo. A informação foi divulgada nesta terça-feira (9) pela “Break Free from Plastic” (em português, “Livres de Plástico”), organização global que visa acabar com a poluição de plásticos no mundo, em parceria com o  grupo ambientalista Greenpeace. 

Leia também: Jovem holandês cria 'serpente gigante' que promete limpar poluição dos oceanos

De acordo com os dados publicados, que as três multinacionais são responsáveis por 14% da poluição de plásticos nos mares.

42 países foram percorridos pelo movimento. Em 40 deles, foram encontradas embalagens de produtos da Coca-Cola, que se classificou entre os três primeiros colocados como mais poluentes em todos os seis continentes visitados.

Em todas as 239 saídas para coleta de lixo, mais de 75% das vezes foram encontrados dejetos da marca de refrigerantes.  

As três multinacionais são seguidas por outros sete grandes nomes: Danone, Mondelez International, Procter & Gamble, Unilever, Perfetti van Melle, Mars Incorporated e Colgate–Palmolive, que completam a lista.

Juntas, essas dez grandes corporações são autoras de 65% do monte internacional de poluentes despejados no oceano .

A ação, que contou com os 10 mil voluntários, ocorreu no período de 9 a 15 de setembro e encontrou e recolheu mais de 187 mil pedaços de embalagens, das quais a maior parte eram feitas de poliestireno (utilizado em embalagens e copos de café) e de PET, comumente visto em garrafas.

No Brasil, apenas uma limpeza foi realizada. O país com mais ações de coleta foi os Estados Unidos, com 70, seguido por Marrocos, com 29, e  Tanzânia, com 22.

Ainda de acordo com o estudo divulgado pela “Break Free From Plastic”, a intenção era ter uma ideia de como as grandes corporações contribuem para o problema da poluição , além de fazê-las aceitarem suas responsabilidades e rever os impactos de descartar seus produtos no meio ambiente.

O relatório cita também que é obrigação dessas marcas “parar a crise que começaram".

 A poluição de plásticos nas redes sociais

Greepeace e
Reprodução Instagram
Greepeace e "Break Free from Plastics" fazem ação contra a poluição de plásticos


Para chamar a atenção do público, a “Break Free from Plástic” apostou na internet. Em seu  Instagram, a organização posta fotos dos produtos encontrados por eles com a #IsThisYours? (em português, “Isso é seu?”), questionando as marcas.

Leia também: Engenheiros criam bolhas de água “comestíveis” para ajudar a salvar o planeta

Para maior divulgação do problema da poluição de plásticos no mundo, o movimento também convida os usuários e publicarem suas próprias fotos quando encontrarem dejetos despejados no meio ambiente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.